Matérias Mais Lidas

Steve Vai: Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como eleSteve Vai: "Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como ele"

Bruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atençãoBruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atenção

Malas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citaçõesMalas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citações

A opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano BrownA opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano Brown

John Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com YokoJohn Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com Yoko

Vocalista do Saxon acha um pouco maluco Judas Priest tocar como um quartetoVocalista do Saxon acha "um pouco maluco" Judas Priest tocar como um quarteto

A opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o MetallicaA opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o Metallica

Capital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do ViperCapital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do Viper

Raul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositorRaul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositor

O sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitidoO sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitido

Homem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeoHomem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeo

Lemmy e Joey Ramone: a forte e verdadeira amizade entre duas lendas do RockLemmy e Joey Ramone: a forte e verdadeira amizade entre duas lendas do Rock

Capital Inicial: quem é a pessoa que inspirou o sucesso NatashaCapital Inicial: quem é a pessoa que inspirou o sucesso "Natasha"

COVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro TullCOVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro Tull

Por que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos TrilhaPor que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos Trilha


Stamp

Cult of Luna: presença certa nas listas de melhores de 2013

Resenha - Vertikal - Cult of Luna

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collectors Room
Em 11/03/13

publicidade

Nota: 9

"Vertikal" é o sexto disco da banda sueca Cult of Luna. O álbum acaba de sair através da gravadora Indie Recordings e é o sucessor de "Eternal Kingdom", de 2008. Ou seja, é o primeiro trabalho do Cult of Luna em cinco anos e chega cercado de expectativa, principalmente pelo que os caras mostraram em seus LPs anteriores.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A sonoridade post-metal do Cult of Luna ganha um novo capítulo em "Vertikal", que é um álbum conceitual baseado no clássico filme "Metropolis", do diretor austríaco Fritz Lang, que chegou aos cinemas em 1927. Esse conceito não está apenas nas letras, mas também nas composições, que possuem estruturas lineares e repetitivas que remetem às máquinas da trama original.

Estilisticamente, as faixas são construídas sobre uma palheta de influências formada por gêneros aparentemente opostos, como o krautrock, synthpop, industrial e os primeiros movimentos do rock progressivo no final dos anos 1960, além do heavy metal. Isso faz com que as faixas intercalem trechos extremos com passagens melódicas e atmosféricas, criando contrastes muito interessantes. O uso de introduções calmas e climáticas é constante, forçando o ouvinte a parar o que está fazendo para apreciar as paisagens sonoras propostas pela banda.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Há um excelente trabalho de composição em "Vertikal", e o resultado dessa ação metódica e eficiente é um disco belíssimo e às vezes desafiador, que apresenta um conceito fascinante para o ouvinte e não desvia de seu objetivo em nenhum segundo. Esta é a essência de uma expressão artística: dar vasão à criatividade e à pretensão do artista, e levar a ideia criada por ele até o público, proporcionando uma experiência única a quem embarcar no mesmo barco imaginativo dos criadores.

"Vertikal" não está aqui para ser um álbum simples, uma audição casual ou uma trilha de fundo enquanto você faz qualquer outra coisa. O Cult of Luna obriga você a parar o que está fazendo, tira a sua atenção de qualquer outra atividade para ouvir com atenção "Vertikal", levando-o em uma jornada às vezes perturbadora, às vezes sombria, porém sempre fascinante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Momentos excelentes ocorrem em profusão, como em "I: The Weapon", a ótima "Vicarious Redemption" (com quase 19 minutos), "Syncronicity" e "Disharmonia", músicas que exploram com eficiência e inteligência a proposta levada a cabo pela banda.

O Cult of Luna gravou um belíssimo disco, um álbum forte e que vai totalmente contra o consumo desvairado e compulsivo de tudo que envolve a música atualmente. "Vertikal" não é um arquivo de computador sem cara e sem identidade, é uma obra densa e complexa, rude e bela, que conquista por sua originalidade e ambição.

Pode me cobrar depois: presença certa nas listas de melhores de 2013 mundo afora daqui há 11 meses.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Faixas:
1 The One
2 I: The Weapon
3 Vicarious Redemption
4 The Sweep
5 Syncronicity
6 Disharmonia
7 Mute Departure
8 In Awe Of
9 Passing Through

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Stoner Doom: 10 Bandas para conhecer o estiloStoner Doom: 10 Bandas para conhecer o estilo


Slayer: quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanistaSlayer
Quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista

Guitarristas e vocalistas: os 10 melhores casamentosGuitarristas e vocalistas
Os 10 melhores "casamentos"


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.