God Dethroned: a fábrica de riffs se mantém intacta

Resenha - Under The Sign Of The Iron Cross - God Dethroned

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Pena essa banda ter chegado ao fim no ano passado, já que o primeiro trabalho que ouvi desses holandeses foi “Passiondale (Passchendaele)” de 2009 e mal sabia que era o oitavo full length dos caras. Desde então passei a acompanhar mais a carreira da banda, afinal o disco citado é um marco na carreira do God Dethroned, tanto musicalmente quanto liricamente.
5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosUltimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da história

“Under The Sign Of The Iron Cross” é o mais recente trabalho e agora foi lançado pela Shinigami Records por aqui. Não há dúvidas que esse disco consolidou de vez o God Dethroned como um dos principais nomes do Blackened Death Metal, isso se não for, até então, a estrela maior do gênero.

E isso tem motivo, afinal os caras sabem desenvolver essa mescla como poucos e produziu trabalhos de qualidade durante seus mais de 20 anos de carreira. “Under The Sign Of The Iron Cross” mostra uma banda coesa, tinindo. Carregado de densidade, o trabalho mostra um equilíbrio impressionante entre as 8 faixas (ainda contém uma intro) que o compõem.

A fábrica de riffs se mantém intacta, assim como os sempre bem feitos solos, mérito de Henri Sattler e Danny Tunker. A bateria extremamente técnica do estreante Michiel van der Plicht mantém a pegada de sempre, com incríveis ‘blast beats’ e viradas impressionantemente rápidas. É praticamente uma mescla com o início e o final da carreira da banda.

Tudo sem contar a excelente produção sonora, a cargo de Joerg Uken e do próprio Henri, além do ótimo trabalho gráfico feito por Karl-Heinz Schuster. Não posso deixar de citar a épica faixa título e sua incrível melodia, Through Byzantine Hemispheres, The Red Baron e seus ótimos solos. Triste fim, porém com honra!

http://www.goddethroned.com/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Under The Sign Of The Iron Cross - God Dethroned

623 acessosGod Dethroned: uma espécie de retorno à fase mais extrema

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "God Dethroned"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "God Dethroned"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

Classic RockClassic Rock
As 25 músicas mais tristes da história

Iron MaidenIron Maiden
Versões mais pesadas para clássicos do Rock

5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido5000 acessosCristina Scabbia: cantora fala sobre seus seios e Playboy5000 acessosFascínio pelo terror: Cinco bandas que dão medo5000 acessosOzzy Osbourne: Madman revela pacto de suicídio com esposa Sharon3325 acessosAvenged Sevenfold: baterista de 10 anos detonando "Nightmare"5000 acessosRegis Tadeu: a experiência única de ouvir os álbuns do Rammstein

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online