David Bowie: criatividade cativante no alto dos seus 66 anos

Resenha - Next Day - David Bowie

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"The Next Day" é um disco surpreendente em todos os sentidos. Primeiro, porque ninguém esperava que David Bowie, após 10 anos de silêncio e totalmente afastado do cenário musical desde que sofreu um infarto em 2004, estivesse trabalhando em um novo álbum com canções inéditas. Surpreendente porque traz uma capa pra lá de singular, que pega a arte do clássico "Heroes", de 1977, e a reinventa para o Bowie atual, sem rosto e sem a mínima pista para os fãs. E, finalmente, surpreendente por mostrar um músico ostentando uma criatividade cativante no alto dos seus 66 anos, sendo capaz de gravar um de seus mais consistentes trabalhos.

David Bowie: Cinco CDs só de material dos anos 1968 e 1969Dimebag Darrell: namorada fala sobre a vida e a morte do músico

Produzido pelo parceiro de longa data Tony Visconti (T. Rex, Thin Lizzy, Gentle Giant), "The Next Day" é o 24º álbum de David Bowie e o primeiro desde "Reality", de 2003. O disco acaba de sair na Europa e nos próximos dias desembarcará nas lojas norte-americanas e brasileiras. Gravado ao longo de dois anos em sigilo absoluto em Nova York, traz David acompanhado pelo guitarrista Gerry Leonard, pela baixista Gail Ann Dorsey e pelo baterista Zachary Alford. Outros músicos marcam presença em faixas isoladas, mas o time titular é esse.

Dono de uma trajetória marcada por diversas mudanças, tanto visuais como estilísticas, Bowie gravou em "The Next Day" um álbum essencialmente de rock temperado com algumas pitadas pop. Todas as quatorze faixas foram compostas pelo cantor, em um trabalho que mostra o porque de o camaleão inglês ostentar o status de um dos maiores músicos da história do rock.

Com melodias fortes e composições que agradam de imediato, "The Next Day", como já dito, impressiona pela qualidade. O retorno de Bowie é de cair o queixo, um trabalho fortíssimo, consistente e dono de excelentes composições. A sequência inicial - da faixa-título até a balada "Valentine's Day" -, é de cair o queixo e pega qualquer um despreparado com seis faixas que beiram o sublime. O nível segue na estratosfera em canções como "I'd Rather Be High" (com um clima meio indiano), "Boss of Me", "How Does the Grass Grow?" e a surpreendentemente agressiva "(You Will) Set the World on Fire", dona de um dos riffs mais pesados da carreira de Bowie.

Afiado e visceral como sempre, David Bowie olha para a sua própria história em "The Next Day" e sai dessa experiência com um de seus melhores discos. Saudado pela crítica como "o maior retorno da história do rock", "The Next Day" faz juz a todos os elogios, por mais exagerados que eles possam parecer. O álbum provoca o encontro do melhor Bowie dos anos setenta com o melhor David da década de oitenta, e o resultado é um trabalho que arrepia ao mostrar um dos maiores músicos da história reafirmando a sua genialidade bem diante de nossos olhos.

Não há escapatória, assim como não existe motivo para fugir. Estamos diante de um fato: "The Next Day" é uma obra-prima. Um assombro. Um êxtase. Um primor. Excelente em todos os aspectos, ótimo até dizer chega. The Next Day é Bowie sendo Bowie, e isso por si só já é demais!

Faixas:
1 The Next Day
2 Disty Boys
3 The Stars (Are Out Tonight)
4 Love is Lost
5 Where Are We Now?
6 Valentine's Day
7 If You Can See Me
8 I'd Rather Be High
9 Boss of Me
10 Dancing Out in Space
11 How Does the Grass Grow?
12 (You Will) Set the World on Fire
13 You Feel So Lonely You Could Die
14 Heat


Outras resenhas de Next Day - David Bowie

David Bowie: O Camaleão está mais vivo do que nuncaDavid Bowie: o que esperar do 24º álbum de um artista consagrado?David Bowie: acima de tudo, um conveniente recomeçoDavid Bowie: estamos diante de um dos melhores discos do anoDavid Bowie: homenagem honesta aos mais de 50 anos do camaleãoDavid Bowie: ele ainda vai incendiar o mundo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "David Bowie"


David Bowie: Cinco CDs só de material dos anos 1968 e 1969David Bowie: divulgada primeira imagem de ator que faz o músico em filme

Tarantino: diretor faz playlist com melhores músicas de seus filmesTarantino
Diretor faz playlist com melhores músicas de seus filmes

David Bowie: "Space Oddity" ganha novo vídeo para comemorar 50 anos

Capas clássicas: os locais onde foram feitas nos dias de hojeCapas clássicas
Os locais onde foram feitas nos dias de hoje

Drogas: 4 músicos que não se lembram de terem feito alguns discosDrogas
4 músicos que não se lembram de terem feito alguns discos

Slash: Bowie ia ver a mãe dele, sua amante, e levava a mulher e filhoSlash
Bowie ia ver a mãe dele, sua amante, e levava a mulher e filho


Dimebag Darrell: namorada fala sobre a vida e a morte do músicoDimebag Darrell
Namorada fala sobre a vida e a morte do músico

Avenged Sevenfold: The Rev dizia que não passaria dos 30Avenged Sevenfold
The Rev dizia que não passaria dos 30

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKiko Loureiro: contando como foi chamado pelo MegadethIron Maiden: algumas curiosidades sobre a banda

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.