RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Can: base para muito do que viria após eles

Resenha - Tago Mago - Can

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Postado em 19 de novembro de 2012

Nota: 10 starstarstarstarstarstarstarstarstarstar

Primeiro uma informação que provavelmente muitos não saberão. O filme "2001, Uma Odisséia no Espaço" (de Stanley Kubrick, co-escrito por Arthur C. Clarke, autor do livro no qual o filme se baseia) não é o único de sua série. Em 1984, foi lançado "2010, o ano em que faremos contato", continuação do filme de Kubrick, também baseado em uma obra de Sir Arthur C. Clarke. E agora mais outra informação. A série ainda tem outros dois livros, 2061 e 3001, quando é, finalmente concluída e todas as explicações são fornecidas. A próxima informação é um spoiler, mas é inofensivo. É em Europa, uma das quatro maiores luas do Planeta Júpiter que a humanidade encontra um ambiente agradável para fazer seu segundo lar. Lá, devido aos acontecimentos que se desenrolam nos quatro livros, a primeira colônia humana fora da Terra finalmente acontece. Bem, sem me alongar muito nos spoilers, é isso que eu posso falar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por que lembrar de tudo isso agora para falar sobre o disco do CAN? Bem, primeiro, por razão nenhuma. Ou quem sabe por que todo nerd que se preze deva gostar bastante de ficção científica. Ou talvez por que no continente homônimo da citada lua de Júpiter possamos explorar e encontrar muita coisa que pouco tem a ver com o rock que vem dos países de língua inglesa (EUA e Inglaterra - embora este também seja um país europeu). Do progressivo italiano ao thrash metal alemão, há muito o que saber, se você quer realmente conhecer o rock profundamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bem, mas, das razões citadas, talvez a primeira, a da estranheza, seja mesmo a mais adequada. Por que não há palavra que defina melhor o Krautrock do CAN em "Tago Mago" que "estranho". A banda (à época formada pelo japonês Damo Suzuki, nos vocais, Holger Czukay, no baixo, Michael Karoli, na guitarra e violino, Jaki Liebezeit, na bateria e piano, e Irmin Schmidt, nos teclados), embora hoje quase desconhecida, ousou tudo o que poderia ousar e lançou a base para muito do que viria após, de RADIOHEAD a bandas punk como SEX PISTOLS.

Tago Mago, o nome do álbum refere-se à ilha de Tagomago, na costa espanhola, cujo significado é Mago das Rochas, referindo-se por sua vez a Mago Barca, irmão de Anibal Barca, general de Cartago que enfrentou os romanos na época das guerras púnicas. A ilha também teria a ver com Aleister Crowley.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Lançado como LP duplo, "Tago Mago" tem um LP mais, digamos, convencional (embora a probabilidade de ouvir qualquer uma de suas faixas em uma rádio convencional), o primeiro e um mais experimental. Fazem parte do primeiro álbum as faixas "Paperhouse", "Mushroom" (a menor do álbum) e "Oh Yeah", de um lado e a longa "Halleluhwah" do outro. O vocal de Suzuki (japonês achado pela banda fazendo apresentações de rua) lembra um pouco de Syd Barret, primeiro vocalista do PINK FLOYD. E as canções ajudam essa semelhança a aparecer. Mas é nas partes instrumentais que a banda se sobressai. Longas jams, com guitarras incansáveis, bateria criativa, um convite para farras de noite inteira, regadas a álcool, psicodelia, discos de vinil de rock setentista e resoluções que você nunca vai lembrar quando voltar a ficar sóbrio. "Halleluhwah", apesar da extensão e da bateria ser tocada quase no mesmo ritmo do começo ao fim jamais é cansativa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas é no segundo álbum que o desafio começa. A confusão generalizada em "Augmn" e "Peking O" fazem você querer mudar de faixa. Nada aqui combina com nada. Mas, por incrível que pareça, é tudo de propósito. Se você gosta das faixas mais obscuras de Ummagumma, este segundo vinil (ou estas faixas do CD) é (são) pra você. "Bring Me Coffe or Tea" finaliza toda a viagem, como uma espécie de rendenção. E deixa um vazio. Certamente, você não ouvirá "Tago Mago" e ficará imune. É por isso que o disco figura entre os "1001 discos para ouvir antes de morrer". É, talvez, o mais desafiador dos 1001.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - WHIP
Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E aqui mais uma semelhança com "2001", o filme. "Augmn" e "Peking O" seriam trilha sonora perfeita para a longa (e difícil de assistir) parte, digamos, cromática do filme. E a sensação após ouvir o álbum inteiramente ou assistir a todo o filme é a mesma.

Em tempo, uma edição comemorativa de 40 anos em CD duplo foi lançada com todas as faixas originais em um CD e versões ao vivo de "Mushroom" e "Halleluwah" mais a faixa de 29 minutos(!) "Spoon", todas de 1972.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Track List

1. "Paperhouse" 7:29
2. "Mushroom" 4:04
3. "Oh Yeah" 7:23
4. "Halleluhwah" 18:33
5. "Aumgn" 17:37
6. "Peking O" 11:38
7. "Bring Me Coffee or Tea" 6:47

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | Alex Juarez Muller | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Geraldo Fonseca | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).
Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS