Ravenland: "Nevermore" muito além do Gothic Metal

Resenha - Nevermore - Ravenland

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Sharon Ross, Fonte: Site oficial da banda
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Com 15 anos de carreira (a Ravenland surgiu em meados de 1996 e lançou seu primeiro EP em 1998), a banda veio a estabilizar seu nome na história do Gothic Metal nacional no lançamento do seu segundo álbum "and a crow brings me back" pela gravadora Fremind Records qual foi considerado como a maior obra do Gothic Metal nacional de 2009.
5000 acessosXia Vigor: garotinha de 7 anos incorpora Axl Rose em performance5000 acessosEm 25/09/1980: John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicação

Agora a Ravenland mostra a total maturidade levando seu som muito além do Gothic Metal em seu mais novo EP "Nevermore", adiantando um pouco do que vem por aí no seu terceiro e próximo álbum de estúdio. O EP acaba de ser lançado em formato digital, e a própria banda o disponibilizou para Download totalmente gratuito em seu site, se adaptando ao novo mercado mundial da música digital, (embora o lançamento esteja acontecendo em formato físico também e com bônus tracks qual será vendido nos shows da banda).

O EP "Nevermore" traz a estreia oficial da nova vocalista Juliana Rossi (ex-HevoraH/Evita - Musical da Broadway), apesar de manter as influências do Gothic Metal, sua sonoridade soa bem mais evoluída, algo mais Rock Metal. Não espere aqui algo sinfônico, pois nunca foi a praia da banda, teclados orquestrados ou vocais femininos operísticos e masculinos guturais não são usuais na Ravenland, aliás, isso é o principal diferencial deles em relação a outras dezenas de bandas de Gothic Metal que existem por aí. Embora a Ravenland possua agora uma excelente e competente vocalista feminina para dividir os vocais com Dewindson Wolfheart, a Juliana possui uma versatilidade incrível, embora aqui ela não faça uso de seus vocais líricos. Já os vocais de Dewindson continuam graves e limpos, embora soando mais melódico e com uma interpretação mais profunda.

A “Nevermore” é uma faixa que assim como o nome da banda, foi inspirada no poema do Edgar Alan Poe “the Raven”, uma música que mostra muita energia, difícil dizer qual é o refrão, pois existem dois, o primeiro cantado apenas por Wolfheart qual faz jus a todas as influências de Dark Rock que a banda possui, o segundo, que é quando entra a voz da Juliana Rossi, esse muito mais melódico e belo, refrão pegajoso e marcante, o timbre de sua voz nesta música está lembrando muito o da cantora norte americana Emy Lee do Evanescence. O instrumental segue com a guitarra bem mais pesada que no álbum “...and a crow brings me back” 2009 e do que no EP “Memories” 2011, com arranjos sempre belíssimos criados pelo guitarrista Banes Gonçalves, vale ressaltar o solo, rápido e ao mesmo tempo melódico, Já o baixo do João Cruz, dá para ver que esse é um grande músico mesmo, lançando contratempos e harmônicas ao mesmo tempo em que garante o peso nos momentos do solo. Já os efeitos de teclados, estão ótimos, bem diferentes do usual, nada sinfônico, o que já vem fazendo a marca da Ravenland desde o seu segundo CD e ainda os deixa com o mesmo nível de outras bandas gringas do estilo. O baterista Fernando Tropz, bem, respeito muito o Ricardo Confessori (Angra/Shaman) quem gravou a bateria do último disco da Ravenland no estúdio, grande baterista mundialmente conhecido, um dos melhores do Brasil e realmente a banda encontrou um baterista que faz jus, Fernando Tropz mostra realmente ser um dos maiores no Brasil e que tem muita pegada e domínio, sem exibicionismo de pedal duplo, embora ele use-o, mas sempre o encaixando bem na música, sem soar forçado.

A faixa “Sad Afternoon” é onde a banda também mostra uma evolução incrível, excelente composição que com certeza garantirá novos fãs, pois é uma faixa Rock/Metal meio balada estilo Him e meio doom estilo Paradise Lost, ao mesmo tempo em que lembra algo do The Gathering, tanto a parte vocal do Dewindson soa mais melódica, quanto as partes da Juliana Rossi mostram uma faceta meio new age, algo angelical, aliás, se analisarmos as 4 músicas da Ravenland gravadas por Juliana Rossi, veremos que cada uma tem um timbre diferente, Regret, Memories, Sad Afternoon e Nevermore valem a pena mesmo, além de garantir que o novo e terceiro álbum da banda que está a caminho virá para manter o trono a sua majestade o corvo e a carreira da Ravenland. Indicado para fãs de Paradise Lost, Evanescence, Lacuna Coil, Bessech, Him, Darkseed e Katatonia, apreciarão com certeza.

O EP foi gravado no próprio estúdio da Ravenland, com exceção das guitarras que foram gravadas no Audio Fusion Studio, marcando assim uma nova parceria e levantando uma dúvida, será que ainda é necessário gastar mundos e fundos com uma produção na gringa, pois a produção do novo EP foi assinada por um Brasileiro, Rafael Gomes que somado ao talento da banda teve um excelente resultado.

Para quem quiser ouvir ou baixar o CD, há duas maneiras, uma acessando o link www.ravenland.net/nevermore-ep onde aparecerá a capa e ficha técnica do EP, assim como o nome das músicas, para ouvir e acompanhar a letra é só clicar no nome das músicas, agora se você quiser baixar o EP completo com letras e arte da capa/encarte, é só clicar na capa do EP que é exibida na página do endereço acima.

A outra forma de baixar, é só digitar ou clicar no link a seguir: www.ravenland.net/nevermore-ep.zip

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Nevermore - Ravenland

599 acessosRavenland: resenha do novo EP Nevermore

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ravenland"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ravenland"

Xia VigorXia Vigor
Garotinha de 7 anos incorpora Axl Rose em performance

Em 25/09/1980Em 25/09/1980
John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicação

Stoner RockStoner Rock
Um guia básico para o estilo

5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosMetal Progressivo: os dez melhores álbuns do estilo5000 acessosLista: as dez melhores músicas para se ouvir na estrada5000 acessosGuns N' Roses: Pantera tocava todas as músicas do "Appetite For Destruction"4483 acessosDJ Ashba: falando sobre como foi entrar no Guns N' Roses5000 acessosSharon culpa Courtney Love pelo vício do filho

Sobre Sharon Ross

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online