Harllequin: riffs brutais e muito cativantes

Resenha - Hellakin Riders - Harllequin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Após três anos de inatividade, finalmente temos o retorno dos brasilienses do HARLLEQUIN, para o lançamento físico de seu debut, que acaba de chegar ao mercado nacional via Die Hard Records, gravadora famosa por garimpar o que de melhor há dentre as bandas nacionais. E dessa vez a coisa não foi diferente, pois esse debut do quinteto é um disco fantástico, e mostra toda a força da banda e do metal nacional.

Para quem ainda não conhece, o grupo é formado por Mario Linhares ( DARK AVENGER ) – vocal, Ian Lucena e Jeff Castro – Guitarras, Guilherme – Baixo e Vitor Lucano – Bateria, e pratica um metal tradicional bem pesado e agressivo, com fortes influências de thrash metal e metal progressivo, tudo muito bem trabalhado, composto e arranjado.

publicidade

Os riffs são brutais e muito cativantes, assim como a cozinha, que deixa tudo ainda mais técnico e preciso. Mas o grande destaque mesmo ficam para os vocais de Mario Linhares, que possui um timbre bem característico, atingindo tons altíssimos com muita facilidade. É o típico vocal "ame ou odeie", não há como ficar indiferente a seu estilo, mas não há como negar que o vocalista é dos mais competentes no que se propõe a fazer.

publicidade

Conceitualmente, o disco narra a primeira parte da saga do "Bando do Arlequim", que trata de uma lenda espanhola de um grupo de cavaleiros, amaldiçoados pelo Rei dos Mortos, ficando condenados a vagar eternamente, em uma dimensão na qual estavão vivos para os mortos e mortos para os vivos, e que é muito bem retratada pela belíssima arte gráfica do material, que além de tudo vem embalado em um belíssimo digipack.

publicidade

Todas as faixas do disco são muito legais, e de fácil assimilação, apesar da complexidade de arranjos e harmonias que nos é apresentada, tudo sempre com muita quebradeira repleta de peso e agressividade, o que é realçado ainda mais pela excelente produção de Caio Cortonesi, que deixou o som sujo, mas sem deixar de lado a preocupação com a timbragem dos instrumentos.

publicidade

Não vou citar destaques pois, como dito, o disco é muito homogêneo, e merece uma audição mais apurada por completo, mas caso queira ter uma ideia geral da qualidade do material, procure escutar as faixas "Three Days in Hell" e "Archangel Asylum", e sinta todo o poder de fogo deste quinteto.

Um verdadeiro petardo, "Hellakin Riders" mostra que o HARLLEQUIN retornou com força total para resgatar seu lugar junto às principais bandas do metal nacional, constando facilmente na lista dos melhores discos nacionais do ano. E se você, amigo leitor, ainda não se convenceu de que o Brasil atualmente é o maior celeiro de boas bandas de metal da atualidade, eis aqui a prova viva para tanto!

publicidade

publicidade

Hellakin Riders - Harllequin
(2012 – Die Hard Records - Nacional)

Track List:

1. Three Days in Hell
2. Archangel Asylum
3. Going to War
4. Overshadow
5. King of the Dead
6. Hellakin Riders
7. The Riddle
8. The Bride
9. Daredevil
10. Ancestors


Outras resenhas de Hellakin Riders - Harllequin

Harllequin: A volta dos que não foram

Harllequin: Bom e velho Metal Tradicional




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendemIndústria
17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem

Punk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensaPunk
10 músicos que são mais ricos do que você pensa


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin