As Silence Breaks: som encorpado com boas melodias e groove

Resenha - Architecture Of Truth - As Silence Breaks

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Oriunda de Sydney, Austrália, a banda As Silence Breaks acaba de lançar seu Segundo trabalho oficial, o primeiro auto intitulado foi lançado em 2009. Além destes, a banda lançou uma demo "08" (2008) e um EP "The Inferno" (2011). O som do grupo consiste na mescla de diversos estilos que resultam em um som encorpado, com boas melodias e groove.
5000 acessosMTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy Metal5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990

Não se assuste ao ler no release da banda o termo Metalcore, já que o que Sam Rilat (vocal), Bem Irwin (guitarra/vocal), Dan O’Brien (guitarra), Kiel Stanger (baixo) e Reece Kirby (bateria) se propõem a fazer está mais para o lado de nomes como Soilwork, As A Lay Dying e In Flames têm feito ultimamente.

No caso do As Silence Breaks a melodia está muito bem encaixada e a utilização de alguns vocais limpos está bem limitada, o que não deixa o som cair diante do comum e soar brutal durante toda a audição deste "The Architecture Of Truth". O trabalho de guitarras é muito bem feito dando uma dinâmica mais Heavy Metal às composições!

O interessante é notar alguns tons de dramaticidade nas melodias e isso já pode ser percebido na primeira faixa Litany Of Fear. Outro tema muito interessante é Freedom que possui um refrão mais moderno e boas doses de groove. A cozinha simplesmente arregaça nessa faixa. Instrument Of Vegeance, Purpose e Discord também se destacam.

Gravado no Lambesis Studios, de propriedade de Tim Lambesi (vocal do As I Lay Dying), em San Diego, EUA, "The Architecture Of Truth" possui uma ótima sonoridade e agradará em cheio aos fãs do Metal extremo mais moderno. Mas, vale sempre o alerta, moderno não é New Metal (longe disso!).

http://www.assilencebreaks.com
http://www.newjusticerecords.com.au
http://www.myspace.com/assilencebreaks
http://www.youtube.com/assilencebreaks10
http://www.twitter.com/assilencebreaks
http://assilencebreaks.bigcartel.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "As Silence Breaks"

Melhores do metalMelhores do metal
Experts da MTV elegem Sabbath, Judas e Metallica

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1990

Guns N RosesGuns N' Roses
Axl Rose expulsa pessoa do show em Curitiba

5000 acessosCourtney Love: "Parei com drogas e transei como um coelho"5000 acessosRoadrunner: os melhores frontmen de todos os tempos5000 acessosIron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive Burr5000 acessosBlack Metal: o lado mais negro da cena brasileira5000 acessosMegadeth: Dimebag Darrell quase foi guitarrista da banda5000 acessosAndreas Kisser: não tenho por que não ouvir as bandas do Max

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online