Reverence: Não é preciso ser original para ser bom

Resenha - When Darkness Calls - Reverence

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

9


O Power Metal ainda é um estilo muito apreciado e mesmo que tachado como desgastado, sua árvore ainda dá muitos bons frutos, mesmo que o sabor pareça sempre o mesmo, afinal não é preciso ser original para ser bom, principalmente quando a banda é formada por 'macacos velhos'.

Formado em 2010, o Reverence foi formado pelo guitarrista Bryan Holland (ex- Tokyo Blade) e pelo vocalista Todd Michael Hall (Harlet, Jack Starr's Burning Starr). Não bastasse esses dois sujeitos, ainda completam o time o baterista Steve "Doc" Wacholz (sim ele mesmo, ex- Savatage de "Sirens" (1983) a "Handful Of Rain" (1994), Pete Rossi (guitarra) e o recém chegado Ned Meloni (baixo).

publicidade

O som, como eu disse antes, é focado no Power Metal e feito com muita raça e conhecimento de causa. Mas não se resume apenas nisso, já que há muitos elementos de NWOBHM, Heavy Metal tradicional e até Hard Rock (principalmente nos refrãos). Tudo é feito de forma coesa e com uma melodia que jamais cansa o ouvinte, pois há um equilíbrio intenso entre peso e os arranjos.

publicidade

O trabalho primoroso, sem dúvidas sem encontra nas guitarras, já que os riffs possuem um peso incomum no estilo e são aliviados com belos e bem desenvolvidos solos. Observe a faixa Too Late e comprove o que eu digo. A cozinha segue uma linha simples e coesa, e foge daquele padrão velocidade a troco de nada, pelo contrário, a variação é muito boa.

publicidade

Os vocais de Todd são típicos do estilo, mas estão longe de soarem exagerados e possuem linhas e refrãos interessantíssimos. Refrãos, aliás, que são a marca registrada da banda. Isso pode ser constatado em Bleed For Me, Gatekeeper e, na mais Power Metal de todas, Monster, uma das melhores do disco.

Ainda destaco Devil In Disguise, Revolution Rising e a power balada After The Leaves Have Fallen. "When Darkness Calls" é a prova que não há estilos saturados e sim bandas sem criatividade. Afinal, se o Power Metal está desgastado o Reverence não ficou sabendo disso. Baita álbum!

http://www.reverencemetal.com

publicidade


Outras resenhas de When Darkness Calls - Reverence

Reverence: Um raro super-grupo que faz jus ao adjetivo




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Orgulho Nacional: as capas mais bonitas por artistas brasileirosOrgulho Nacional
As capas mais bonitas por artistas brasileiros


Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin