Anonymous Hate: Death Metal, honestidade e bom gosto

Resenha - Red Khmer - Anonymous Hate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O novo trabalho da banda amapaense Anonymous Hate traz três novas composições, além de quatro covers (sendo dois em um medley para Paranóia Nuclear/Poluição Atômica do R.D.P.) e uma intro.
5000 acessosLed Zeppelin: Page surtado com bateria de dois bumbos de Bonham5000 acessosEm 10/02/1998: Axl Rose é detido por causar tumulto em aeroporto do Arizona

As composições inéditas demonstram uma evolução natural que tem caracterizado os trabalhos da banda desde a demo “Worldead” (2010) passando pelo full length “Chaotic World” (2011). Chega a impressionar como a banda evoluiu gradativamente, sem se perder, nestes dois anos. O detalhe é que todos os trabalhos são acima da média.

O Death Metal está mais imposto neste trabalho, enquanto as influências Grindcore (que eram o principal foco) se mantêm de forma mais tímida. O ponto alto do disco é sem dúvidas o vocal do estreante Victor Figueiredo, pois o cara demonstra ter um peito de aço, mandando ótimos e inteligíveis guturais.

Falando no som em geral, “Red Khmer” supera as expectativas e mostra uma banda mais madura, pesada e coesa. Através de riffs sujos, cozinha técnica e veloz, a banda consegue evocar elementos básicos, mas fundamentais ao Death/Grind. Tudo regado a temas que envolvem o caos da humanidade.

Não tem como não destacar a faixa título que é uma fábrica de riffs e cheia de variações rítmicas, a cargo de uma cozinha fenomenal. Dentre os covers, Dead Shall Rise 666 (Terrorizer) é a grande jogada, já que a versão dos caras ficou tão matadora quanto à original.

Outro fator positivo e evolutivo é a melhora na produção tanto sonora (que contribui e muito com o peso das composições) quanto à gráfica (muito acima da média para um EP). Honestidade e bom gosto é sempre bom, e os caras são top nisso, confira!

http://www.myspace.com/anonymoushateap

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Red Khmer - Anonymous Hate

300 acessosAnonymous Hate: Sete faixas de puro Grind/Death Metal403 acessosAnonymous Hate: Evoluindo sem perder o controle

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Anonymous Hate"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Anonymous Hate"

Led ZeppelinLed Zeppelin
Page surtado com bateria de dois bumbos de Bonham

Em 10/02/1998Em 10/02/1998
Axl Rose é detido por causar tumulto em aeroporto do Arizona

Cantadas HeadbangerCantadas Headbanger
"Estou Priest a te dar um beijo!"

5000 acessosPaula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal5000 acessosFoo Fighters: "sósia" de Dave Grohl canta com a banda em BH5000 acessosAs tatuagens de Rob Halford5000 acessosOs roqueiros mais chatos das redes sociais5000 acessosChickenfoot: Eddie Van Halen é uma piada perto de Satriani2554 acessosSweet Home Alabama: O hino absoluto do Rock Sulista

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online