Anonymous Hate: Sete faixas de puro Grind/Death Metal

Resenha - Red Khmer - Anonymous Hate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Blackened Monteiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Na ativa desde 2007 e considerada uma das revelações do underground nacional, a banda Anonymous Hate, de Macapá – AP, composta por Victor Figueiredo (vocal), Fabrício Góes e Heliton Coelho (guitarras), Alberto Martínez (bateria) e Romeu Monteiro (baixo), prova isso lançando seu novo EP, Red Khmer (pronuncia-se Kimer).
5000 acessosCoincidências: Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo

Gravado no Khaoz Estúdio entre Dezembro de 2011 e Janeiro de 2012 e produzido por Alberto Martínez, o álbum foi lançado oficialmente em 01 de abril de 2012, durante o IV The Dead Shall Rise Metal Fest. O título do álbum e arte da capa e do encarte, assinadas por Rogério Araújo, são referências ao Communist Party of Kampuchea, organização política que governava Cambodia de 1975 até 1979, cujos métodos questionáveis causaram a morte de milhões de pessoas nesse período.

São sete faixas de puro Grind/Death Metal. Depois da Intro, temos Created to Kill, onde destacam-se as guitarras, com riffs criativos, e o baixo de Romeu Monteiro por dar uma quebrada no andamento da música. Em seguida vem a faixa Anonymous Hate, que destila todo o “ódio” e brutalidade característico com o qual a banda executa seu trabalho. A faixa que dá nome ao EP vem depois, com destaque para os riffs cavalgados. Apesar da pronúncia “atropelada”, o vocal de Victor Figueiredo está ótimo e casa bem com a proposta da banda. A bateria de Alberto Martínez continua veloz como sempre, combinando com o baixo. Ainda há covers brutais para Dead Shall Rise V. 666, do Terrorizer, Paranóia Nuclear/Poluição Atômica, do Ratos de Porão, e Gates to Hell, do Obituary. Altamente recomendado! Nota: 9,0!

Contato: anonymous.hate@hotmail.com, www.myspace.com/anonymoushateap e www.facebook.com/anonymoushateband.

Track list:
1-Intro
2-Created to Kill
3-Anonymous Hate
4-Red Khmer
5-Dead Shall Rise V.666 (Terrorizer cover)
6-Paranóia Nuclear/Poluição Atômica (Ratos de Porão cover)
7-Gates to Hell (Obituary cover)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Red Khmer - Anonymous Hate

233 acessosAnonymous Hate: Death Metal, honestidade e bom gosto409 acessosAnonymous Hate: Evoluindo sem perder o controle

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Anonymous Hate"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Anonymous Hate"

CoincidênciasCoincidências
Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?

King DiamondKing Diamond
"Satanismo é mais uma filosofia que uma religião!"

Mike ManginiMike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

5000 acessosAvenged Sevenfold: "The Rev" dizia que não passaria dos 305000 acessosTime Magazine: os 100 maiores álbuns de todos os tempos5000 acessosSlipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal5000 acessosSilverchair: Daniel Johns surge bêbado e de batom nas ruas de Sydney5000 acessosOzzy Osbourne: Ele passou pelo camarim do Metallica e eles ouviam Black Sabbath5000 acessosSlayer: "vendemos discos, não nossas almas"

Sobre Bruno Blackened Monteiro

Metalhead, Gamer, Otaku e Jornalista. Essas são as palavras que me descrevem melhor. Um jovem que faz de tudo para apoiar o Heavy Metal, seja através de resenhas, artigos, fotos, reportagens, entrevistas ou mesmo estando assiduamente nos shows apoiando e bangueando ao som das bandas. Amo o Metal desde os 16 anos e minhas vertentes favoritas são Thrash, Death e Power Metal. Também gosto de Gothic, Doom e Black Metal, mas o Thrash é o que me move! THRASH!

Mais matérias de Bruno Blackened Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online