Black Sabbath: o quarto volume do Apocalipse

Resenha - Vol. 4 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 1972, o BLACK SABBATH já havia lançado três clássicos absolutos do então recém parido heavy metal: se "Black Sabbath" (o primeiro álbum) havia plantado as sementes do Apocalipse, "Paranoid" e "Masters of Reality" sedimentavam o rumo daquele fantástico e inovador universo de trítonos, afinações baixas, cruzes e letras que tratavam de cutucar os grotões do inconsciente maligno nosso de cada dia.

Rodz Online: 25 Anos de Philips Monsters of Rock 1994 (vídeo)Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

Porém, em se tratando de SABBATH, parecia sempre haver espaço para mais. Em meio a muita cocaína (inspiração para o clássico "Snowblind"), a banda lança "Vol. 4", um petardo sonoro que misturava o som clássico da banda com generosas pitadas de progressivo.

O disco abre com "Wheels of Confusion/The Straightener", que certamente influenciou uma porção de guitarristas com suas passagens intricadas, mudanças de ritmo e riffs fantásticos (uma redundância em se tratando de TONY IOMMI). "Supernaut" e "Snowblind" mostram quanto testosterona são fundamentais para uma banda que se preze e "Changes" é, na minha opinião a balada mais legal da banda. Já "Cornucopia", de BILL WARD, mostra o tamanho do débito que as bandas de doom metal tem com a grupo.

Os pontos fracos do disco estão na tentativa de emular algo de ZEPPELIN ("Laguna Sunrise") que, honestamente não tem a ver com o conceito do grupo e "FX", uma "viagem" esquisitíssima (e claro, proposital) de TONY IOMMI. "St. Vitus Dance" se enquadraria melhor em um disco mais "ensolarado", e não em um combinado sombrio como este.

Saldo final: Nota 8,5.

Track list:

1. "Wheels of Confusion/The Straightener"
2. "Tomorrow's Dream"
3. "Changes"
4. "FX"
5. "Supernaut"
6. "Snowblind"
7. "Cornucopia"
8. "Laguna Sunrise"
9. "St. Vitus Dance"
10. "Under the Sun/Every Day Comes and Goes".


Outras resenhas de Vol. 4 - Black Sabbath

Black Sabbath: os quarenta anos de "Vol. 4"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Rodz Online: 25 Anos de Philips Monsters of Rock 1994 (vídeo)Black Sabbath: "The Wizard" na trilha sonora da série Peaky Blinders

Black Sabbath: divulgada suposta primeira aparição do mascote da bandaBlack Sabbath
Divulgada suposta primeira aparição do mascote da banda

Heaven & Hell: divulgado vídeo raro de última sessão de autógrafos de DioHeaven & Hell
Divulgado vídeo raro de última sessão de autógrafos de Dio

Black Sabbath: em 1990, Tony Martin mostra todo seu potencial

Solos de guitarra estendidos: os melhores feitos em shows ao vivoSolos de guitarra estendidos
Os melhores feitos em shows ao vivo

Black Sabbath: banda estará na trilha sonora da quinta temporada da série Peaky BlindersBlack Sabbath
Banda estará na trilha sonora da quinta temporada da série Peaky Blinders

Resenha - Cross Purposes - Black SabbathBlack Sabbath
25 anos de um álbum subestimado

Black Sabbath: cena de Homem de Ferro em Ultimato com Iron Man fica épicaBlack Sabbath
Cena de Homem de Ferro em Ultimato com "Iron Man" fica épica

Bill McClintock: Metallica + Black Sabbath + Dokken + Herb Alpert

Black Sabbath: os crucifixos surgiram por causa de uma maldiçãoBlack Sabbath
Os crucifixos surgiram por causa de uma maldição

Black Sabbath: Gastão Moreira analisa o Master of Reality

Spotify: as bandas de hard rock e metal mais ouvidas no último mêsSpotify
As bandas de hard rock e metal mais ouvidas no último mês

Black Sabbath: box-set com 9 discos sai em setembroBlack Sabbath
Box-set com 9 discos sai em setembro

Collectors Room: os discos que marcaram a carreira de Dio (vídeo)

Bill Ward: Eu sou o baterista do Black SabbathBill Ward
"Eu sou o baterista do Black Sabbath"

Black Sabbath: Neil Murray confessa o quanto foi difícil substituir Geezer Butler.Black Sabbath
Neil Murray confessa o quanto foi difícil substituir Geezer Butler.

Ultimate Guitar: as dez melhores linhas de baixoUltimate Guitar
As dez melhores linhas de baixo


Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'RJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

AC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?AC/DC
Como Angus responde a um copo de cerveja atirado?

Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Iron Maiden: Video mostra "erros" da banda ao vivoSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoEddie Trunk: "os astros do rock não querem te conhecer"Metallica: James conta como a banda se tornou sua família

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.