RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Summer Breeze

Black Sabbath: o quarto volume do Apocalipse

Resenha - Vol. 4 - Black Sabbath

Por Paulo Severo da Costa
Postado em 11 de junho de 2012

Em 1972, o BLACK SABBATH já havia lançado três clássicos absolutos do então recém parido heavy metal: se "Black Sabbath" (o primeiro álbum) havia plantado as sementes do Apocalipse, "Paranoid" e "Masters of Reality" sedimentavam o rumo daquele fantástico e inovador universo de trítonos, afinações baixas, cruzes e letras que tratavam de cutucar os grotões do inconsciente maligno nosso de cada dia.

Porém, em se tratando de SABBATH, parecia sempre haver espaço para mais. Em meio a muita cocaína (inspiração para o clássico "Snowblind"), a banda lança "Vol. 4", um petardo sonoro que misturava o som clássico da banda com generosas pitadas de progressivo.

O disco abre com "Wheels of Confusion/The Straightener", que certamente influenciou uma porção de guitarristas com suas passagens intricadas, mudanças de ritmo e riffs fantásticos (uma redundância em se tratando de TONY IOMMI). "Supernaut" e "Snowblind" mostram quanto testosterona são fundamentais para uma banda que se preze e "Changes" é, na minha opinião a balada mais legal da banda. Já "Cornucopia", de BILL WARD, mostra o tamanho do débito que as bandas de doom metal tem com a grupo.

Os pontos fracos do disco estão na tentativa de emular algo de ZEPPELIN ("Laguna Sunrise") que, honestamente não tem a ver com o conceito do grupo e "FX", uma "viagem" esquisitíssima (e claro, proposital) de TONY IOMMI. "St. Vitus Dance" se enquadraria melhor em um disco mais "ensolarado", e não em um combinado sombrio como este.

Saldo final: Nota 8,5.

Track list:

1. "Wheels of Confusion/The Straightener"
2. "Tomorrow's Dream"
3. "Changes"
4. "FX"
5. "Supernaut"
6. "Snowblind"
7. "Cornucopia"
8. "Laguna Sunrise"
9. "St. Vitus Dance"
10. "Under the Sun/Every Day Comes and Goes".


Outras resenhas de Vol. 4 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: [email protected]
Mais matérias de Paulo Severo da Costa.