Mysteriis: Transpassando sem abandonar o Black Metal

Resenha - Hellsurrection - Mysteriis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar Correções  

publicidade

9


O Arte Metal foi um dos primeiros veículos a anunciar o retorno deste grande nome do Black Metal nacional e na mesma época fizemos uma entrevista do que estava por vir. O Mysteriis retornaria com um novo álbum de inéditas e, melhor ainda, com seu clássico line-up - que gravou o primoroso "About The Christian Despair" (1999) - formado por Agares (vocal), Agramon (guitarra/baixo), Mantus (guitarra) e Malphas (bateria).

Finalmente temos em mãos o esperado "Hellsurrection", talvez o melhor trabalho de bandas que retornaram nos últimos anos. Lançado pela aclamada Heavy Metal Rock, o novo trabalho do Mysteriis tem como principal característica transpassar tudo que circunda o Black Metal sem deixar suas tradicionais características de lado.

publicidade

Em "Hellsurrection" você ouvirá sons que abrangem desde a raiz, passando pelo lado mais deprimente, raivoso até as influências de música clássica que pairaram sobre o estilo no final da década de 90. Uma mistura de vários subgêneros que se resulta em uma sonoridade agradável e odiosa ao mesmo tempo.

Não há dúvidas que a banda se mostra muito mais madura, afinal seus músicos não ficaram parados e a estrutura das músicas não poderia soar mais coesa. Os vocais de Agares estão ainda mais raivosos e rasgados, soando mais estridentes que o comum. A cozinha demonstra velocidade e precisão, com variação e mudança de ritmos na hora certa.

publicidade

Mas as guitarras são o grande diferencial. Com timbres típicos do estilo, as bases e os solos transbordam bom gosto e variação, passando por climas soturnos, raivosos e com pitadas de melodias na dose certa. Tudo acompanhando por um excelente e discreto teclado que ajuda a dar um clima fúnebre e erudito às composições.

As participações de Thomas Backelin (Lord Belial), Triumphsword (Patria) e Lord Kaiaphas (ex-Anciente) só somam dando ainda mais brilhantismo ao trabalho. Só para constar, Nazarene Shall Fall, Hell Hath No Limits, Ave Mysteriis II (The Second Coming) e Temple Of Disease já podem ser consideradas hinos do Black Metal nacional. De tirar o chapéu.
http://www.facebook.com/mysteriisofficial

publicidade


Outras resenhas de Hellsurrection - Mysteriis

Mysteriis: Recomendado para quem gosta de metal nacional

Mysteriis: O retorno da blasfêmia!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Woodstock: som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urinaWoodstock
Som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urina

Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNotas altas
As dez mais impressionantes do Heavy Metal


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin