Resenha - Heavy Ride - Buffalo Theory MTL

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Esta banda canadense conta com um brasileiro na sua linha de frente, já que o araraquarense Anton Parr é quem segura as pontas nos vocais. Ao seu lado temos Yannick Pilon (guitarra/vocal), Pat Gordon (guitarra), Gary Lions (baixo) e Brian Craig (bateria).

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

O som do grupo poderia ser classificado como Southern Metal, ainda mais julgando pela capa e o nome da banda, porém seu som não se resume a essa única vertente do Rock/Metal. Ouvindo "Heavy Ride" detectamos nuances de Rock And Roll, Hard Rock, Stoner Metal e até pitadas de Hardcore.

O que realmente importa é que a banda faz um som enérgico, com gana e de muito peso. Os riffs de guitarras são simples e diretos e possuem um timbre 'meio' sujo onde aliado à bateria com pegada e o baixo distorcido transformam o som em uma bigorna.

O trabalho é dividido em duas partes sendo que até a sexta composição as músicas são novas, gravadas no início deste ano. As outras composições foram gravadas ao vivo em estúdio em 2010, e possuem uma gravação levemente inferior. Aliás, a produção do trabalho em geral ficou boa, apesar da simplicidade do encarte.

Heavy Ride, que abre o disco de forma magistral é empolgante, aquele típico Metalzão derruba casa e o refrão já fica na cabeça logo de cara. Monstro com seu baixo brutal na introdução, sujeira total nos riffs e bateria, letra pegajosa, além de Greed Indeed com uma melodia bem interessante são os destaques da primeira parte da bolachinha.

Na segunda parte, onde os roucos vocais de Parr ficaram um pouco lá atrás, a faixa que dá nome à banda, A Thousand Times e a pauleira Doom/Stoner Green Lies dão o toque superior ao vivo em estúdio. Se você aprecia nomes como Down, Chrome Division e Kyuss vai fundo!

http://www.buffalotheorymtl.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Buffalo Theory MTL"


Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaMotörhead
Em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstarsHistóricas
Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Jim CarreyKiss: Ace Frehley diz que "provavelmente é o cara mais legal" da bandaO que os fãs de rock e suas vertentes pedem para beber em um bar?

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.