Arjen Lucassen: Nem metade do reconhecimento que merece

Resenha - Lost in the New Real - Arjen Anthony Lucassen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Já é quase uma regra que os lançamentos que levam o nome de ARJEN ANTHONY LUCASSEN, multi-instrumentista holandês, sejam bons e de alta qualidade. Não foi diferente com Lost in the New Real, segundo disco solo do músico ("solo", no caso, significa que não é vinculado a nenhum de seus projetos, como AYREON, STAR ONE, AMBEON e GUILT MACHINE). O disco traz músicas bem trabalhadas, letras bem escritas e um conceito muito interessante a ser explorado com elas: o futuro da humanidade frente aos avanços da tecnologia e a linha cada vez mais tênue que separa o real do virtual.
5000 acessosComo batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidos5000 acessosFotos de Infância: Pantera

Para tanto, foi preciso chamar alguém que é peça fundamental do trabalho: RUTGER HAUER, famoso ator conterrâneo a ARJEN e responsável pela narração da história. Foi uma escolha perfeita para um álbum norteado por um conceito que flerta com a ficção científica. Sobre o resto da equipe envolvida, há duas coisas que chamam a atenção: o elenco enxuto, formado por menos de dez músicos (pouco se comparado às equipes grandes montadas por ARJEN toda vez que ele decide gravar um álbum), e o fato da maior parte dos vocais serem feitos exclusivamente pelo próprio ARJEN, com backing vocais de WILMER WAARBROEK (que soa incrivelmente parecido com JASPER STEVERLINCK, cantor que atuou no GUILT MACHINE). Mesmo assim, a voz de ARJEN não enjoa. Claro que o álbum perde riqueza por não ter vocalistas diversos, mas o cantor recheou bem os 90 minutos de música do trabalho, distribuídos em dois discos: um convencional, e outro que intercala covers com faixas extras.

Lost in the New Real é lançado quase vinte anos depois do primeiro álbum solo de ARJEN (Pools of Sorrow, Waves of Joy, na época assinado como ANTHONY), e as diferenças são marcantes: a produção é de maior qualidade, as faixas são mais numerosas e mais músicos foram contratados (ainda que, reiterando, seja um time pequeno). Só não mudou a criatividade e o talento de ARJEN. Cada música de Lost in the New Real vale a pena ser ouvida com atenção, pois cada uma tem o seu charme. Como já havia sido anunciado anteriormente, o disco tem espaço para o progressivo, o hard, o metal, o folk, o eletrônico, enfim, todas as vertentes que sempre marcaram o som de um dos poucos músicos que o autor desta resenha se atreve a chamar de gênio.

Lost in the New Real é mais uma amostra do talento de ARJEN ANTHONY LUCASSEN, um dos músicos mais brilhantes da atualidade, embora ainda não tenha nem metade do reconhecimento que merece. Não é uma produção do nível do AYREON ou do STAR ONE, mas chega tão perto deles que a notícia recente de que o futuro do AYREON está ameaçado por incertezas financeiras pode não significar necessariamente uma limitação da qualidade dos trabalhos do holandês.

Abaixo, a faixa-título completa, com comentários e curiosidades de ARJEN sobre o processo de criação do álbum.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Track-list:
CD1
1. The New Real (6:24)
2. Pink Beatles in a Purple Zeppelin (3:36)
3. Parental Procreation Permit (5:03)
4. When I'm a Hundred Sixty-four (2:30)
5. E-police (4:07)
6. Don't Switch Me Off (4:06)
7. Dr. Slumber's Eternity Home (3:51)
8. Yellowstone Memorial Day (3:31)
9. Where Pigs Fly (3:47)
10. Lost in the New Real (10:19)
11. Bonus CD-ROM video feature: "Behind the New Real" (13:45)

CD2
1. Our Imperfect Race (6:27(
2. Welcome to the Machine (4:45) (Pink Floyd cover)
3. So is there no God? (4:41)
4. Veteran of the Psychic Wars (4:34) (Blue Oyster Cult cover)
5. The Social Recluse (3:35)
6. Battle of Evermore (5:28) (Led Zeppelin cover)
7. The Space Hotel (3:49)
8. Some Other Time (Alan Parsons Project cover)
9. You Have Entered the Reality Zone (3:24)
10. I'm the Slime (2:53) (Frank Zappa cover)
11. Bonus CD-ROM video feature "Behind the Artwork" (13:35)

Fonte: Sinfonia de Ideias http://sinfoniadeideias.wordpress.com/2012/04/22/lost-in-the-new-real-mais-um-bom-trabalho-de-arjen-anthony-lucassen/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 07 de maio de 2012

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Arjen Lucassen"

Sem imaginação?Sem imaginação?
Os nomes de bandas mais estúpidos da história

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Phil Anselmo, Dimebag, Rex Brow e Vinnie Paul

Roger MoreiraRoger Moreira
Resposta bem humorada a "crítica" no Agora é Tarde

5000 acessosFrases de bandas: o que eles realmente querem dizer?5000 acessosEm 24/11/1991: Morre Freddie Mercury, aos 45 anos de idade5000 acessosJapão: conheça dez bandas japonesas de Metal5000 acessosSlash: Falando sobre seus filmes preferidos5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosMetallica e Pink Floyd: entre os preferidos da bandidagem

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online