Matérias Mais Lidas

A opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano BrownA opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano Brown

O sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitidoO sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitido

Raul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositorRaul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositor

Malas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citaçõesMalas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citações

Por que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos TrilhaPor que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos Trilha

Bruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atençãoBruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atenção

Steve Vai: Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como eleSteve Vai: "Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como ele"

Capital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do ViperCapital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do Viper

Após treta com Max Cavalera, Marc Rizzo elogia Andreas Kisser e novo disco do SepulturaApós treta com Max Cavalera, Marc Rizzo elogia Andreas Kisser e novo disco do Sepultura

A opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o MetallicaA opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o Metallica

COVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro TullCOVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro Tull

Homem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeoHomem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeo

A importante dica sobre política que Tico Santa Cruz recebeu de Fábio AssunçãoA importante dica sobre política que Tico Santa Cruz recebeu de Fábio Assunção

John Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com YokoJohn Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com Yoko

Supla diz que pode se candidatar a algum cargo pelo PT nas eleições de 2022Supla diz que pode se candidatar a algum cargo pelo PT nas eleições de 2022


Stamp

Arjen Lucassen: Nem metade do reconhecimento que merece

Resenha - Lost in the New Real - Arjen Anthony Lucassen

Por Victor de Andrade Lopes
Em 07/05/12

Nota: 9

Já é quase uma regra que os lançamentos que levam o nome de ARJEN ANTHONY LUCASSEN, multi-instrumentista holandês, sejam bons e de alta qualidade. Não foi diferente com Lost in the New Real, segundo disco solo do músico ("solo", no caso, significa que não é vinculado a nenhum de seus projetos, como AYREON, STAR ONE, AMBEON e GUILT MACHINE). O disco traz músicas bem trabalhadas, letras bem escritas e um conceito muito interessante a ser explorado com elas: o futuro da humanidade frente aos avanços da tecnologia e a linha cada vez mais tênue que separa o real do virtual.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para tanto, foi preciso chamar alguém que é peça fundamental do trabalho: RUTGER HAUER, famoso ator conterrâneo a ARJEN e responsável pela narração da história. Foi uma escolha perfeita para um álbum norteado por um conceito que flerta com a ficção científica. Sobre o resto da equipe envolvida, há duas coisas que chamam a atenção: o elenco enxuto, formado por menos de dez músicos (pouco se comparado às equipes grandes montadas por ARJEN toda vez que ele decide gravar um álbum), e o fato da maior parte dos vocais serem feitos exclusivamente pelo próprio ARJEN, com backing vocais de WILMER WAARBROEK (que soa incrivelmente parecido com JASPER STEVERLINCK, cantor que atuou no GUILT MACHINE). Mesmo assim, a voz de ARJEN não enjoa. Claro que o álbum perde riqueza por não ter vocalistas diversos, mas o cantor recheou bem os 90 minutos de música do trabalho, distribuídos em dois discos: um convencional, e outro que intercala covers com faixas extras.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Lost in the New Real é lançado quase vinte anos depois do primeiro álbum solo de ARJEN (Pools of Sorrow, Waves of Joy, na época assinado como ANTHONY), e as diferenças são marcantes: a produção é de maior qualidade, as faixas são mais numerosas e mais músicos foram contratados (ainda que, reiterando, seja um time pequeno). Só não mudou a criatividade e o talento de ARJEN. Cada música de Lost in the New Real vale a pena ser ouvida com atenção, pois cada uma tem o seu charme. Como já havia sido anunciado anteriormente, o disco tem espaço para o progressivo, o hard, o metal, o folk, o eletrônico, enfim, todas as vertentes que sempre marcaram o som de um dos poucos músicos que o autor desta resenha se atreve a chamar de gênio.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Lost in the New Real é mais uma amostra do talento de ARJEN ANTHONY LUCASSEN, um dos músicos mais brilhantes da atualidade, embora ainda não tenha nem metade do reconhecimento que merece. Não é uma produção do nível do AYREON ou do STAR ONE, mas chega tão perto deles que a notícia recente de que o futuro do AYREON está ameaçado por incertezas financeiras pode não significar necessariamente uma limitação da qualidade dos trabalhos do holandês.

Abaixo, a faixa-título completa, com comentários e curiosidades de ARJEN sobre o processo de criação do álbum.

Track-list:
CD1
1. The New Real (6:24)
2. Pink Beatles in a Purple Zeppelin (3:36)
3. Parental Procreation Permit (5:03)
4. When I'm a Hundred Sixty-four (2:30)
5. E-police (4:07)
6. Don't Switch Me Off (4:06)
7. Dr. Slumber's Eternity Home (3:51)
8. Yellowstone Memorial Day (3:31)
9. Where Pigs Fly (3:47)
10. Lost in the New Real (10:19)
11. Bonus CD-ROM video feature: "Behind the New Real" (13:45)

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

CD2
1. Our Imperfect Race (6:27(
2. Welcome to the Machine (4:45) (Pink Floyd cover)
3. So is there no God? (4:41)
4. Veteran of the Psychic Wars (4:34) (Blue Oyster Cult cover)
5. The Social Recluse (3:35)
6. Battle of Evermore (5:28) (Led Zeppelin cover)
7. The Space Hotel (3:49)
8. Some Other Time (Alan Parsons Project cover)
9. You Have Entered the Reality Zone (3:24)
10. I'm the Slime (2:53) (Frank Zappa cover)
11. Bonus CD-ROM video feature "Behind the Artwork" (13:35)

Fonte: Sinfonia de Ideias http://sinfoniadeideias.wordpress.com/2012/04/22/lost-in-the-new-real-mais-um-bom-trabalho-de-arjen-anthony-lucassen/

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.