Týr: Auge criativo e técnico com maturidade impressionante

Resenha - Lay Of Thrym - Týr

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


O TÝR, banda formada nas Ilhas Faroé, chega a seu sexto disco de inéditas, que acaba de ser disponibilizado no mercado nacional, mostrando mais uma vez uma sonoridade única, e atingindo sem dúvidas o seu auge criativo e técnico, criando canções que agradam facilmente o ouvinte, e mostrando uma maturidade impressionante.

Para quem ainda não conhece (está esperando o que?), banda pratica um heavy metal muito diversificado e criativo, com grande influência de música folk, e algo de progressivo, além de possuir uma temática viking bem interessante. Ao contrário do que muitos podem pensar, o som dos caras não possui vocais guturais ou passagens mais brutais, mas não deixam de lado o peso e agressividade das canções, embora optem por algo mais climático, épico e repleto de coros de vozes (que são o grande destaque do material).

publicidade

Alias, o que mais chama a atenção no material é a qualidade das composições, todas muito bem estruturadas e com arranjos surpreendentes e com uma riqueza de elementos poucas vezes vistas.

Já nas três primeiras faixas do disco, "Flames of the Free", "Shadow of the Swastika" e "Take Your Tyrant", e passando pelas belíssima "Fields of the Fallen" (com riffs espetaculares, e um refrão maravilhoso) e "Ellindur Bóndi a Jadri" somos levados a uma viagem ao passado, com diversos climas bucólicos e épicos de guerra, e trazendo aqueles típicos refrãos para se sair cantando junto já na primeira audição. E o disco segue esta linha até o final, sempre com uma qualidade assustadora.

publicidade

Cito ainda como destaques o excelente trabalho do produtor Jacob Hansen, que conseguiu trazer à tona todas as qualidades e elementos diversificados do som da banda com brilhantismo, e a bela arte gráfica do material, criada pelo artista Gyula Havancsák, fazendo o disco chamar ainda mais atenção.

Enfim, trata-se de um disco excelente e cativante, daqueles que você ouve incessantemente sem enjoar, e que mostra uma das melhores e mais criativas bandas da atualidade em sua melhor forma. E agora com o lançamento nacional do disco, a aquisição é indicadíssima!

publicidade

Lay Of Thrym - Týr
(2011 – Die Hard Records/Rock Machine/Rock Brigade/Voice Music –Nacional)

Heri Joensen – Vocal e guitarra
Terji Skibenæs – Guitarra
Gunnar Thomsen – Baixo
Kári Streymoy – Bateria

Track List

1. Flames of the Free (04:17)
2. Shadow of the Swastika (04:23)
3. Take Your Tyrant (03:55)
4. Evening Star (05:04)
5. Hall of Freedom (04:06)
6. Fields of the Fallen (04:59)
7. Konning Hans (04:27)
8. Ellindur Bóndi a Jaðri (03:55)
9. Nine Words of Lore (04:04)
10. The Lay of Thrym (06:48)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Os Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 1985Os Trapalhões
Uma homenagem ao Heavy Metal em 1985

Cinco contra um?: Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcouCinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin