Adrenaline Mob: Evitando a sofisticação e complexidade

Resenha - Omertá - Adrenaline Mob

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Ainda que projetos reunindo vários músicos famosos gerem cobranças elevadas por parte do público e crítica, é inegável que já surgiram inúmeros registros interessantes neste campo. Atualmente contando com Russell Allen (voz, Symphony X), Mike Orlando (guitarra, Sonic Stomp), Mike Portnoy (bateria, ex-Dream Theater) e John Moyer (baixo, Disturbed), o Adrenaline Mob lançou em 2011 um EP que dividiu as opiniões, mas seguiu em frente e agora está estreando com seu primeiro álbum completo, "Omertá".

Cantadas Headbanger: "Estou Priest a te dar um beijo!"Iron Maiden: como soa a voz de Bruce Dickinson isolada?

"Omertá" (termo dado ao juramento de sangue feito para uma pessoa ser aceita na Máfia) segue com uma forte veia de Hard Rock apoiada por um trabalho de guitarra repleto de groove, esmagador e muitas vezes tão influenciado por Zakk Wylde que fatalmente adentra pelo território do Heavy Metal propriamente dito; e tudo envolto por uma atmosfera crua e relativamente contemporânea. Ou seja, o Adrenaline Mob simplesmente evita a sofisticação e complexidade dos arranjos das bandas progressivas das quais alguns de seus músicos estão ligados.

Neste sentido, observam-se curiosas críticas acerca da 'simplicidade' de "Omertá"... Oras, o grande lance em projetos deste tipo é se explorar caminhos diferentes e o que temos aqui são companheiros fazendo boa música, ainda que frequentemente previsível. E não faltam exemplos que causam ótima impressão, como "Undaunted", "Indifferent" e "Hit The Wall", apoiadas pela balada intimista "All On The Line" e a matadora releitura de "Come Undone" (Duran Duran), com a participação da vocalistra Lizzy Hale (Halestorm) dividindo o microfone com Allen.

Falar do talento de cada um destes músicos seria redundância - ainda que a performace de Russell Allen seja, muitas vezes, impressionante a ponto de se sobressair com folgas do resto de seus camaradas. De qualquer forma, "Omertá" tem como maiores méritos oferecer uma audição agradável e diversificada a qualquer um que encare a música como o entretenimento que pode ser. Um lançamento Hellion Records que merece uma cuidadosa conferida!

Contato: www.adrenalinemob.com

Formação:
Russel Allen - voz
Mike Orlando - guitarra
Mike Portnoy - bateria
John Moyer - baixo

Adrenaline Mob - Omertá
(2012 / Hellion Records - nacional)

01. Undaunted
02. Psychosane
03. Indifferent
04. All On The Line
05. Hit The Wall
06. Feelin' Me
07. Come Undone
08. Believe Me
09. Down To The Floor
10. Angel Sky
11. Freight Train

Foto da chamada: Leandro Anhelli


Outras resenhas de Omertá - Adrenaline Mob

Adrenaline Mob: Perfeito para ouvir no volume mais altoAdrenaline Mob: "Omertá" surpreende logo de caraAdrenaline Mob: Mais direto que as bandas que os projetaramAdrenaline Mob: Divertido, potente e cheio de energia




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Adrenaline Mob"


Duran Duran: top 5 de covers feitos por bandas de Rock/MetalDuran Duran
Top 5 de covers feitos por bandas de Rock/Metal

Mike Portnoy: eu baixo músicas o tempo todoMike Portnoy
"eu baixo músicas o tempo todo"

Heart: Barracuda surgiu a partir de uma insinuação incestuosaHeart
"Barracuda" surgiu a partir de uma insinuação incestuosa


Cantadas Headbanger: Estou Priest a te dar um beijo!Cantadas Headbanger
"Estou Priest a te dar um beijo!"

Iron Maiden: como soa a voz de Bruce Dickinson isolada?Iron Maiden
Como soa a voz de Bruce Dickinson isolada?

Polêmica: as músicas mais controversas da história do RockPolêmica
As músicas mais controversas da história do Rock

Megadeth: "Magia negra arruinou minha vida", diz MustaineStairway to Heaven: o maior hit do Led ZeppelinMarty Friedman: Por que ele largou o Megadeth para tocar J-Pop?Phil Anselmo: vocalista diz que odeia armas e explica o motivo

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.