Rinoceronte: Se passarem por aí, não perca tempo, vá vê-los

Resenha - Nasceu - Rinoceronte

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

10


A pacata cidade catarinense de Rio Negrinho se torna um verdadeiro refúgio aos rock´n´rollers e doidões de plantão que evitam o Carnaval, graças ao Movimento Psicodália, evento cultural que vem dando um verdadeiro exemplo de competência na seleção de bandas e, principalmente, organização. E foi lá que este escriba conheceu o Rinoceronte, que representou a faceta mais pesada do gênero e deixou o público pasmo com toda a energia sobre os palcos – e não deu outra, o ‘mais um’ foi tão insistente que tiveram que voltar ao público após o término programado do show!

O Rinoceronte é um Power trio que iniciou suas atividades no finalzinho de 2007 em Santa Maria (RS) e, após dois anos, liberou um EP auto-intitulado caprichadíssimo e que já mostrava o potencial de sua música. Desde então, tiveram a oportunidade de tocar em inúmeros estados deste Brasilzão, indo do Rio Grande do Sul, seguindo para Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo. Ou seja, o palco dos caras é a estrada, o que explica toda sua coesão ao vivo.

publicidade

E "Nasceu" é seu primeiro álbum completo, gravado longe das terras gaúchas, mais precisamente no Estúdio Rocklab de Goiânia (GO) e distribuído pela Monstro Discos. E como é gratificante observar que o Rinocerante conseguiu transferir para o disco exatamente a mesma energia que transmite ao vivo. O estilo é basicamente o Heavy Rock setentista, direto na jugular, com algumas passagens lisérgicas e (muito bem) cantado na língua portuguesa, onde cada um dos instrumentistas evita cair na mesmice e desempenha um papel fundamental na construção das canções.

publicidade

E que fique claro que uma banda pode – e deve! – ter personalidade sem soar como novidade. E este atributo o debut "Nasceu" possui de sobra. Canções como a abertura "O Choque", com influências ‘mezzo’ sabbathicas; "Espelhos" ou "Furacão" mostram a capacidade de o Rinoceronte oferecer canções diversificadas, pesadíssimas e com melodias de extremo bom gosto. O repertório é simplesmente incrível.

publicidade

Ok, a imagem da capa com tendências psicodélicas infelizmente peca por não retratar fielmente o poder de fogo que é "Nasceu", mas é só o disquinho começar a girar que esse pequeno detalhe rapidamente deixa de ser um incômodo. Isso é Rock´n´Roll de primeira linha, não deixem de conferir e, considerando que o Rinoceronte tomou gosto por tocar por tantos estados, o leitor que fique atento: se passarem por aí, não perca tempo, vá vê-los!

publicidade

Contato:
http://www.myspace.com/rinoceronterock
http://www.rinoceronterock.blogspot.com

Formação:
Paulo Noronha - voz e guitarra
Vinicius Brum - baixo
Luiz Henrique - bateria

Rinoceronte – Nasceu
(2010 / Monstro discos – nacional)

publicidade

01. O Choque
02. Caminhos
03. Espelhos
04. Montanha
05. Chaves e segredos
06. Nasceu
07. Furacão
08. Regras do Jogo
09. E Eu que não Queria
10. Anda no Ar


Outras resenhas de Nasceu - Rinoceronte

Rinoceronte: Rock cantado em português, sem rótulos




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin