Van Halen: A volta arrasadora dos bons tempos!

Resenha - A Different Kind Of Truth - Van Halen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Renato Alves, Fonte: Van do Halen
Enviar Correções  

10

Depois de um tempo, parecia que esperar por esse álbum era o maior teste para a paciência na história. Mas todo o mistério está recompensado com a chegada de A Different Kind Of Truth. O novo disco do Van Halen finalmente chega às mãos dos fãs e reserva várias e positivas surpresas, especialmente para quem achava que a banda não acertaria mais a mão. Mas vamos a um faixa-a-faixa para dar mais detalhes.

Van Halen: Patty Smyth recusou a banda porque os integrantes bebiam e brigavam demais

Keith Richards: Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tattoo – Já conhecida, o primeiro single traz aquele vigor roqueiro com uma melodia facilmente identificável, algo que a banda sempre soube fazer com maestria. A canastrice típica de David Lee Roth se faz presente, em uma forma de dizer que a fase "romântica" foi para o espaço.

She’s The Woman – Executada nos recentes shows secretos, traz aquele groove tradicional, remetendo aos bons tempos. Rápida e certeira, para alegria dos sedentos pela era clássica, que podem conferir um Eddie Van Halen em chamas!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

You And Your Blues – Hard Rock melódico com David Lee Roth promovendo variações em sua voz com aquele timbre facilmente reconhecível. Uma sonoridade mais atualizada em comparação às anteriores, mas sem descaracterizar o estilo.

China Town – Uma pisada no acelerador até o ponteiro atingir o outro extremo! Impossível não empunhar a air-guitar com orgulho. Uma aula dos mestres do Hard Rock norte-americano para as novas gerações.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Blood And Fire – Candidata em potencial a futuro single. Melodia fácil e eficiente, refrão festeiro e performance irrepreensível da banda. Para matar os fanáticos do coração, Roth até utilizou sua tradicional frase "Look at all the people here tonight" na letra.

Bullethead – Rock and Roll em sua mais pura e verdadeira forma! Fica difícil dizer o que a faixa que traz o título do álbum representa. Apenas que se você não estiver preparado ela lhe jogará para trás com seu início arrasa-quarteirão.

As Is – As batidas características de Alex Van Halen (talvez o último baterista a ainda merecer o título de lenda) iniciam um som que remete ao que de melhor a banda fez em sua discografia. Filha bastarda de "Romeo Delight" e afins. Destaque para David e seus vocais sussurrados, de matar os saudosistas do coração.

Honeybabysweetiedoll – Uma verdadeira aula de swing, com Wolfgang mostrando que tem o "sangue real" correndo pelas veias. Um verdadeiro cala-boca aos detratores, que sequer deram uma chance para o garoto mostrar seu potencial e já saíram atirando pedras. Até mesmo Russell, cão de Roth, dá o ar da graça na saideira.

The Trouble With Never – As harmonias vocais marcam a ferro e fogo a faixa que traz um dos melhores solos de Eddie em todo o disco. Chega a lembrar momentos da carreira solo de Dave – os melhores, é claro.

Outta Space – Riff clássico e matador para abrir os trabalhos. Vocais altos e cozinha conduzindo a locomotiva (tal qual a da capa) com maestria. Precisa mais? É o Hard Rock em sua mais pura definição!

Stay Frosty – De modo calculado, o grupo sabia que precisava de uma "Ice Cream Man" da vida. E ela vem naquela estrutura do eterno cover presente no primeiro disco.

Big River – Mais uma candidata a single, com sua cadência indefectível. É Van Halen dos primeiros discos em sua mais pura forma. Daqueles sons que fazem a vida valer a pena.

Beats Workin’ – Remetendo a "Jamie’s Cryin’", com direito a uma homenagem disfarçada aos Beatles (Wolf faz o riff de "Day Tripper" no baixo antes do solo de guitarra), a saideira do álbum mantém o digno nível.

A Different Kind Of Truth não é o melhor disco do Van Halen. Esses já foram feitos há muito tempo. Mas é digno de representar uma das histórias mais ricas e frutíferas que o Rock já teve. Para quem prefere a fase Roth (meu caso), um verdadeiro presente, capaz de arrancar lágrimas sinceras. Mas quem é adepto de Sammy Hagar também tem muito a aproveitar desse verdadeiro petardo. Especialmente se não se preocupar com a falta de baladas melosas como as que caracterizaram essa época, especialmente em 5150 e OU812. Desde já um dos discos do ano!

Eu tentei não fazer isso para não soar clichê, mas não tem jeito. É…

Nota 10

David Lee Roth (vocals)
Eddie Van Halen (guitars)
Wolfgang Van Halen (bass)
Alex Van Halen (drums)

01. Tattoo
02. She’s The Woman
03. You And Your Blues
04. China Town
05. Blood And Fire
06. Bullethead
07. As Is
08. Honeybabysweetiedoll
09. The Trouble With Never
10. Outta Space
11. Stay Frosty
12. Big River
13. Beats Workin’


Outras resenhas de A Different Kind Of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind Of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind Of Truth - Van HalenResenha - A Different Kind Of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind Of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind Of Truth - Van HalenResenha - A Different Kind Of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind of Truth - Van Halen

Resenha - A Different Kind of Truth - Van HalenResenha - A Different Kind of Truth - Van Halen


Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt