Orrör: Grindcore em estado bruto! E nacional!

Resenha - Monstro Brasilis - Orrör

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8


Grindcore em estado bruto! E nacional! Uma dupla carioca infernal estreia com "Monstro Brasilis", já candidato a um dos melhores lançamentos do estilo em 2012. Já atiçou a curiosidade, né? Pois esse petardo será lançado em março em mídia física via Carnificina Records (www.carnificina.com), mas as canções estão disponíveis na internet (Reverbnation e Myspace), fiquem espertos.

Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalOops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicos

É curioso que a banda "apareceu" do nada, como projeto de Pellizzetti (ex-Bodhum) em parceria com Perazzo (Enterro). Ou seja, um grupo formado por quem já está firme e forte no underground.

As treze faixas primam pelo mais direto Grind, que lembra em vários momentos os deuses (ou diabos?) da Nasum, dada a "visceralidade" da coisa toda. Tem uns riffs meio quebradões, como faziam os suecos e até uma timbragem parecida. Além disso - como explicar? - a sonoridade em geral é bem "seca" e marrenta, coisa primitiva mesmo. E sem firulas, o estrago dura cerca de quinze minutos. Sem problemas, é só apertar o "play" e ouvir novamente.

Mas dando enorme suporte ao instrumental, Pellizzetti manda muito bem no poderoso vocal, que consegue ser impactante nas músicas. Realmente está de parabéns pela goela o cidadão.

A qualidade da gravação está excelente se contarmos que faz parte da proposta do conjunto de um gênero musical tão insano. É algo levemente abafado e pesadíssimo. Talvez um grau maior no volume do baixo e uma distorção mais extrema nas quatro cordas deixassem o trabalho tinindo, mas acredite: esse pormenor não tira o charme de "Monstro Brasilis". Não mesmo!

Curiosidade: assim como nos títulos da maioria das faixas da Rotten Sound, a Orrör também opta por criá-los com apenas uma palavra.

Sem mais comentários: com um 'debut' de alto nível, a Orrör já chegou de sola para entrar na briga entre os medalhões "grinders" brazucas. Êta cena cheia de grandes revelações em nosso país, não?

Orrör - Monstro Brasilis
Carnificina Records - 2012 - Brasil

http://www.myspace.com/orrorbrasil
http://www.reverbnation.com/orrorbrasil

Tracklist
01 - Imune
02 - Letargia
03 - Brut
04 - Dengue
05 - Versus
06 - Santi
07 - Morto
08 - Cadáver
09 - Parasite
10 - Colheita
11 - Fantoche
12 - Emgov
13 - Escola


Outras resenhas de Monstro Brasilis - Orrör

Orrör: Um Grindcore primoroso feito por quem sabe



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Orrör"


Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do heavy metal

Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosOops!
10 erros eternizados em gravações de clássicos

Max Cavalera: A opinião de Lemmy, Kiko Loureiro e Vinnie PaulMax Cavalera
A opinião de Lemmy, Kiko Loureiro e Vinnie Paul

Rush: Um Adeus Aos ReisRush
Um Adeus Aos Reis

Heavy Metal: as 10 capas mais de macho de todos os temposHeavy Metal
As 10 capas mais "de macho" de todos os tempos

Spotify: mapa mostra as bandas de rock mais ouvidas no BrasilSpotify
Mapa mostra as bandas de rock mais ouvidas no Brasil

Megadeth: Mustaine relembra fãs jogando xixi em Lobão no RIRMegadeth
Mustaine relembra fãs jogando xixi em Lobão no RIR


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.