Pervencer: "Taste Your Death! Destruction Of Your Body!"

Resenha - Extermination is Right - Pervencer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Plínio Alves
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Para quem, assim como eu, curte malabarismos instrumentais à moda Necrophagist e Obscura está no lugar certo. Para quem achava que em terras brasileiras não havia guerreiros para executarem um bom Technical Death Metal, se enganou. E feio.

Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockKiss FM: as 500 mais tocadas pela rádio em 2008

O EP "Extermination is Right" da banda Pervencer, começa com a canção "Destruction Of Your Body", que exibe musicalidade e técnicas entrelaçadas inigualáveis. É valido mencionar a qualidade de produção dos caras, que nos deixam cientes de tudo que está acontecendo na música. "Destruction Of Your Body" possui andamento cadenciado e solo de guitarra absurdo. Destaque para o andamento a partir de 4:05 de música. Apaixonante.

"Hipocrisy" começa de forma incerta, e mergulha em um andamento rápido e viscoso. Destaque para o vocal rasgado e doentio em "Liar! Liar! Hypocrite! Hypocrite!" A canção conta com eventuais notas soltas, que lhe dão uma característica única. Em 2:40 a canção se torna um porradeiro técnico sem igual, seguido de um sweep estupendo.

"The Real Nightmare" possui um andamento mais arrastado. Destaque para a linha absurda de contra baixo em 0:35. "Disease" lembra um pouco mais a velha escola do Death Metal, e possui andamento mais sistemático e quebrado.

Por fim, é inegável que todos os membros do Pervencer possuem talento de sobra, afinal, Technical Death Metal não é para qualquer um. Eu aposto no sucesso do Pervencer e na sagacidade da banda para fazer música. Trata-se de um grupo que tem de tudo para crescer, e muito.

Escala de Notas:

Nota 666 - Você jamais chegará aqui
Nota 10 - Deus do Metal
Nota 9,0 - Satã está feliz por você
Nota 8,0 - Promissor
Nota 7,0 - Excelente
Nota 6,0 - Bom
Nota 5,0 - Entre "bom" e "precisa melhorar"
Nota 4,0 - Desce quadrado
Nota 3,0 - Você não conseguirá sua passagem para o INFERNO tocando deste jeito
Nota 2,0 - Lastimável
Nota 1,0 - HARMONIA do Samba
Nota Zero - Acidente Vascular Cerebral


Outras resenhas de Extermination is Right - Pervencer

Pervencer: eles já estão aptos a lançar o aguardado debutPervencer: Qualidade técnica e lírica com um lado podreira




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Pervencer"


Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockCuriosidades
40 fatos inacreditáveis do rock

Kiss FM: as 500 mais tocadas pela rádio em 2008Kiss FM
As 500 mais tocadas pela rádio em 2008

Mascotes do Metal: os dez maiores segundo The GauntletMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

Tom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o GuinnessTom Grosset
O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness

Linkin Park: Mike Shinoda fala como Chester se sentiaLinkin Park
Mike Shinoda fala como Chester se sentia

Slayer: King não entende como alguém pode querer entrar no MegadethSlayer
King não entende como alguém pode querer entrar no Megadeth

Courtney Love: cantora explica motivo de ódio contra GrohlCourtney Love
Cantora explica motivo de ódio contra Grohl


Sobre Plínio Alves

Plínio Alves, formado em Administração de Empresas, blogueiro nas horas vagas. O primeiro contato com o Heavy Metal se oficializou aos 11 anos de idade com um um CD do Nirvana, "Nevermind". Depois deste marco, a paixão pela música pesada se desencadeou de forma bem natural e prazerosa. Dois anos depois, estarrecido com o som pesado e provocador de bandas de Death e Black Metal, se tornou um fã de carteirinha do estilo. Embora seja fã de estilos específicos, declara ter afinidade com qualquer rótulo musical dentro do Heavy Metal, sem preconceito algum. Duas bandas que resumem sua vida: Alice in Chains e Deicide. Os demais textos do autor podem ser vistos no blog Polêmico Rock.

Mais matérias de Plínio Alves no Whiplash.Net.