Belphegor: Ainda no topo do cenário extremo musical

Resenha - Blood Magick Necromance - Belphegor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar Correções  

publicidade

9


Os incansáveis austríacos apresentam mais um grandioso trabalho para o mundo. A Laser Company não poderia deixar isso de lado, e trouxe para o Brasil o excelente "Blood Magick Necromance", que manteve a banda no topo do cenário extremo musical.

Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?Os dez maiores picaretas da música internacional

Mesmo levemente menos brutal do que seu antecessor – "Walpurgis Rites – Hexenwahn" – a Belphegor manteve sua técnica e qualidade intactas. Aliás, pelo que foi observado no disco, aperfeiçoaram ainda mais as características citadas.

Sem introduções, já começam demolindo tudo com "In Blood - Devour This Sanctity", a melhor do disco. E mais soturna, vem a trabalhada "Rise to Fall and Fall to Rise" em outro bom empreendimento do conjunto. Mais dois destaques ficam para as porradaças "Angeli Mortis de Profundis" e "Sado Messiah", as mais primitivas (no bom sentido) do CD.

Não sei se é pela timbragem das guitarras, pelo seu grau de melodia ou pelos teclados aqui e ali, mas no geral, o som dos caras ganhou um tom mais atmosférico, profundo e obscuro. E falando em guitarras, não pude deixar de notar como os riffs da faixa-título lembram os da Nile. Incrível!

Ao longo do álbum, os contrastes entre músicas mais extremas e velozes se equilibram com outras mais cadenciadas. O interessante é perceber que são poucas as que de fato mesclam isso em suas estruturas, já que na maioria dos casos, as músicas não têm variações no que se referem à intensidade. Melhor explicando: embora não seja regra absoluta, as composições mais brutais só apresentam trechos violentos, enquanto as mais "tranquilas" ficam voltadas somente para melodias e ritmos lentos.

O encarte mais uma vez é bastante caprichado, com fotos horrendas, mas belas, e a qualidade da gravação, obra do grandioso Peter Tagtgren, continua muito boa, a exemplo do trabalho anterior.

Alguns fãs mais radicais talvez não tenham curtido tanto, mas a verdade é que "Blood Magick Necromance" é um excelente disco. Resta saber se esse caminho mais trabalhado e menos direto será o escolhido pelo conjunto daqui para frente. De qualquer maneira, o álbum coroa em grande estilo os 20 anos de existência da Belphegor.

Belphegor – Blood Magick Necromance
Laser Company – 2011 – Áustria
http://www.myspace.com/belphegor

Tracklist
1. In Blood - Devour This Sanctity 05:31
2. Rise to Fall and Fall to Rise 06:01
3. Blood Magick Necromance 07:00
4. Discipline Through Punishment 04:05
5. Angeli Mortis de Profundis 03:00
6. Impaled Upon the Tongue of Sathan 05:42
7. Possessed Burning Eyes 05:33
8. Sado Messiah 03:50

Total playing time 40:42


Outras resenhas de Blood Magick Necromance - Belphegor

Resenha - Blood Magick Necromance - BelphegorResenha - Blood Magick Necromance - BelphegorResenha - Blood Magick Necromance - Belphegor


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Belphegor: frontman quase morreu por doença do BrasilBelphegor
Frontman quase morreu por doença do Brasil

Belphegor: Dane-se a Igreja, precisamos de mais Metal!Belphegor
"Dane-se a Igreja, precisamos de mais Metal!"


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Os dez maiores picaretas da música internacionalOs dez maiores picaretas da música internacional


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin