Losna: A intenção é fazer os headbangers baterem cabeça

Resenha - Distilling Spirits - Losna

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rômel Santos
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


É sabido que as mulheres já conquistaram seu espaço no cenário do Heavy Metal mundial, mas com raras exceções há representantes no metal extremo. Neste segmento está a banda brasileira LOSNA, de Porto Alegre (RS), formada pelas irmãs Fernanda (voz e baixo) e Débora (guitarra), e mantém a mesma formação desde "Wild Hallucinations" (2007) com Marcelo (bateria). A sonoridade do LOSNA é uma mistura entre Thrash e Death Metal, além de influências do Hardcore, resultando em músicas diretas e com arranjos simples.

Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSlayer: Kerry King se atrapalha com guitarra de 8.666 dólares e não consegue tocar intro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em "Distilling Spirits" a banda mantém suas características intactas, e mesmo que não pratique um som mais elaborado, tudo se encaixa, com riffs de guitarras que grudam na cabeça, assim como a performance do baterista Marcelo, realizando ótimas levadas de bumbo, e a vocalista Fernanda, dona de um ótimo timbre de voz. Fica evidente que a intenção do LOSNA não é impressionar através da virtuosidade, mas fazer os headbangers baterem cabeça.

O álbum abre com "Crossing The Bar", que possui um riff de guitarra simples e empolgante, perfeita pra bater cabeça, seguida por "Merde", dona de uma pegada mais cadenciada e um refrão bem direto! Já a faixa "Tremblement De Terra" possui influência do hardcore, com passagens velozes e cadenciadas, onde o baixo também tem seu momento de destaque. A melhor do álbum é "Room 55", uma autêntica pedrada Thrash Metal, nos remetendo ao MEGADETH em alguns momentos.

Outro destaque do álbum é "Lycantrophy And Wheels", mais uma faixa com pegada thrash, contendo ótimos riffs, várias mudanças de andamento e um ótimo solo! Fechando temos a empolgante "I'm Your Depression", com pegajosos riffs de guitarra e a ótima "The Fire Of Purification".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vale destacar também a qualidade sonora de "Distilling Spirits", produzido pelo Fábio Lentino (The Ordher), que escolheu perfeitamente os timbres dos instrumentos de acordo com a proposta da banda. Apesar de ser um ótimo trabalho, se o LOSNA investir numa sonoridade mais voltada para o Thrash Metal, no próximo álbum poderemos realmente nos surpreender.

Formação:
Fernanda - voz e baixo
Débora - guitarra
Marcelo - bateria

Faixas de Distilling Spirits
(2011 / UGK Discos - nacional)

01. Crossing The Bar
02. Merde
03. Tremblement De Terre
04. Pentito
05. Distillery Of Pain
06. Room 55
07. Get Out
08. Lycantrophy And Wheels
09. I'm Your Depression
10. The Fire Of Purification
11. Extorting Your Life

Contato:
http://www.losna.com.br/
http://www.myspace.com/losnametal


Outras resenhas de Distilling Spirits - Losna

Losna: Viva o Metal extremo gaúcho!Losna: Fundindo Thrash, Death e elementos do Hardcore



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Losna"


Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSilverchair
A história por trás da capa de Freak Show

Slayer: Kerry King se atrapalha com guitarra de 8.666 dólares e não consegue tocar introSlayer
Kerry King se atrapalha com guitarra de 8.666 dólares e não consegue tocar intro


Sobre Rômel Santos

Proprietário da ISLAND PRESS, empresa especializada na divulgação de grupos musicais e artistas pertencentes ao universo do Rock 'N' Roll, Heavy Metal e Música Instrumental. A ISLAND PRESS tem como objetivo principal de realizar um trabalho diferenciado e manter uma relação profissional e harmoniosa com os clientes, com base no respeito mútuo.

Mais matérias de Rômel Santos no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280