Crushing Sun: Heavy Metal extremo, versátil e old school

Resenha - Tao - Crushing Sun

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


E olha a Major Label Industries trabalhando em prol das bandas lusitanas! Um dos mais recentes nomes que está lançando disco sob sua tutela é o Crushing Sun, novato na ativa desde 2004 e que havia participado somente do split "Bipolar" (08) com o conterrâneo E.A.K.. Apesar das dificuldades inerentes ao underground de qualquer nação, os caras estão na luta e marcando agora sua estreia com "Tao", um trabalho que claramente evita as sonoridades oferecidas pelas bandas que conquistaram maior sucesso comercial.

Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Ainda que transite pelos limites violentos do Heavy Metal extremo, o Crushing Sun possui perspectivas musicais consideravelmente amplas, e cada um de seus músicos soube como trabalhar toda essa versatilidade de forma a fugir do óbvio. Algo que também conta a favor de "Tao" é que, mesmo que as estruturas de suas composições sejam construídas de forma bastante sofisticada, ainda assim a audição consegue transpirar uma saudável atmosfera 'old school'.

Tenso, obscuro e meio atmosférico, os portugueses mudam bastante o andamento das canções, mas não parecem possuir interesses em virtuosismos, e sim na funcionalidade do repertório. E a banda exibe um monte de ideias arrojadas ao longo dos 50 minutos, como na quase progressiva "The End"; em "Jane's Trail", com melodias inesperadas e mais do que especiais; ou ainda em "12379 Seconds", com um esforçado trabalho de guitarras e bateria. Há muito para ser considerado neste disco!

Meio 'disarmônico', parte da crítica insiste em comparar "Tao" com alguns trabalhos do Gojira ou Neurosis... Guardadas as devidas proporções, até pode ser, mas o Crushing Sun possui atributos para se desvencilhar de comparações mais aprofundadas e potencial mais do que suficiente para atrair o interesse de um público bastante diversificado. Uma promissora e delirante surpresa lá de Portugal, e este é apenas seu primeiro disco. Que venham muitos outros!

Contato: www.myspace.com/crushingsun

Formação:
Bruno Silva - voz
Paulo Lopes - guitarra
Rui Pinto - baixo
Marco S. - bateria

Crushing Sun - Tao
(2010 / Major Label Industries - importado)

01. Rain
02. Cantilever
03. The End
04. Jane's Trail
05. T. Hatcher
06. 12379 Seconds
07. Love
08. 20 to 22.000 Hertz
09. 37º+ Celsius
10. Grey Scent
11. Strip And Deceit




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Crushing Sun"


Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Musos do Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Religião: os rockstars que se converteramReligião
Os rockstars que se converteram

Guitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rockFull Rock: 10 músicas desgraçadas por bandas de forróClassic Rock: os 25 discos mais vendidos de todos os temposIron Maiden: ouça a demo-tape de Bruce Dickinson de 1981

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.