Steve Morse Band: Inspiração, classe e bom gosto

Resenha - Out Standing in Their Field - Steve Morse Band

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade


"Out Standing in Their Field", último álbum da Steve Morse Band, foi lançado originalmente em 2009 e agora chega ao Brasil via Hellion Records. Steve Morse, para quem não está ligando o nome à pessoa, é o atual guitarrista do Deep Purple - assumiu o posto em 1994, substituindo o lendário Ritchie Blackmore - e passou pelo Dixie Dregs e pelo Kansas. Em "Out Standing in Their Field", Morse está acompanhado do baixista Dave LaRue e do baterista Van Romaine.

Deep Purple: vídeo colorido ao vivo de "Lucille" em 1972, promovendo o "Machine Head"Guns N' Roses: a famosa trilogia de clipes do grupo

Sem maiores arroubos criativos, o som que o trio executa no álbum pode ser definido como hard rock instrumental, com algumas pitadas de jazz e fusion. Todos extremamente técnicos, levam o ouvinte de carona por uma agradável jornada sonora onde inspiração, classe e bom gosto são os principais ingredientes.

"Name Dropping" abre o play de maneira suingada, e é uma das melhores do disco. "Brink of the Edge" traz Steve Morse solando de maneira sublime, criando melodias que grudam de imediato na cabeça. "Relentless Encroachment" tem um sutil tempero funk, cortesia do baixo de Dave LaRue. Aliás, o que LaRue faz no álbum todo é assombroso, dividindo o protagonismo com Morse em diversos momentos. Se você é baixista, está aí um disco que você tem que ter!

A divertida "John Deere Letter" é outro destaque, com o trio soando como uma banda de caipiras tocando em uma espelunca perdida no meio da Route 66. "Time Junction" traz influências de Joe Satriani e Steve Vai, e é um sonzão. Outro arregaço ocorre em "Flight of the Osprey", belíssima. Fechando, "Rising Power", gravada ao vivo, comprova o talento dos caras também em cima de um palco.

"Out Standing in Their Field" é um tipo de álbum um tanto quanto difícil de se ouvir hoje em dia. Músico da velha guarda, Steve Morse gravou um disco que não tem nada a ver com os vôos - muitas vezes gratuitos - dos guitar heros atuais, mas sim com o que faziam os seus heróis lá nos anos 1970.

Se você gosta de música instrumental, uma ótima pedida.

Faixas:
1 Name Dropping 5:01
2 Brink of the Edge 4:45
3 Here and Now and Then 5:09
4 Relentless Encroachment 4:58
5 John Deere Letter 4:43
6 More to the Point 4:31
7 Time Junction 5:19
8 Unnamed Sources 4:31
9 Flight of the Osprey 3:22
10 Baroque n' Dreams 3:15
11 Rising Power (ao vivo) 9:27




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Deep Purple: vídeo colorido ao vivo de Lucille em 1972, promovendo o Machine HeadDeep Purple
Vídeo colorido ao vivo de "Lucille" em 1972, promovendo o "Machine Head"

Deep Purple: Ian Paice explica porque banda não toca músicas da era CoverdaleDeep Purple
Ian Paice explica porque banda não toca músicas da "era Coverdale"

Deep Purple: vídeo de ensaio do novo single, Throw My BonesDeep Purple
Vídeo de ensaio do novo single, "Throw My Bones"

Deep Purple: 25 minutos de um set incendiário de 1969 no canal oficialDeep Purple
25 minutos de um set incendiário de 1969 no canal oficial

Whitesnake: Biografia de David Coverdale é lançada no Brasil

Deep Purple: vídeo oficial de performance em Minneapolis, junho de 2001Deep Purple
Vídeo oficial de performance em Minneapolis, junho de 2001

Deep Purple: vídeo mostra performances de 1999 em Buenos AiresDeep Purple
Vídeo mostra performances de 1999 em Buenos Aires

Deep Purple: Ouça música nova da banda, "Man Alive"

Deep Purple: assista ao clipe de Man Alive, mais uma do próximo álbumDeep Purple
Assista ao clipe de "Man Alive", mais uma do próximo álbum

Deep Purple: A resenha no encarte da coletânea The Many Faces of Deep PurpleDeep Purple
A resenha no encarte da coletânea The Many Faces of Deep Purple


Heavy Metal: dez discos essenciais dos anos setentaHeavy Metal
Dez discos essenciais dos anos setenta

Jon Lord: Bolin era bom, mas não era um BlackmoreJon Lord
"Bolin era bom, mas não era um Blackmore"


Guns N' Roses: a famosa trilogia de clipes do grupoGuns N' Roses
A famosa trilogia de clipes do grupo

As regras do Thrash MetalAs regras do Thrash Metal


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin