Orphaned Land: "Never Ending Way Of ORwarriOR"

Resenha - Never Ending Way Of ORwarriOR - Orphaned Land

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Algo que atrai as atenções de boa parte do público headbanger ocidental são as sonoridades oriundas de países que possuem uma cultura tão diferente da européia e norte-americana. Algumas bandas, ao mesclar um pouco desse patrimônio cultural ao Heavy Metal alcançam um exotismo que dificilmente consegue passar despercebido. E assim acontece com o Orphaned Land, oriundo do barril de pólvora conhecido como Israel, nação em posição geográfica estratégica e de um fervor religioso que, fatalmente, contribuem para uma violência que está longe de ter um fim.

Apesar de estar na ativa desde 1991, foi graças ao amparo da Century Media Records que seu terceiro álbum, o ambicioso "Mabool" (04), permitiu que o Orphaned Land passasse a realmente ser conhecido para além de suas fronteiras, obtendo uma recepção muito calorosa por parte da mídia e público. Pois bem, as conhecidas dificuldades inerentes do Oriente Médio, entre outras coisas, complicaram o lançamento de seu sucessor, mas eis que ele está chegando ao mercado após uma espera de seis longos anos.

publicidade

E "The Never Ending Way Of ORwarriOR" supre com folgas todas as expectativas geradas. Novamente conceitual e com o objetivo de minimizar as desavenças entre os povos de sua região, o repertório é dividido em três seções que englobam cerca de 78 minutos de uma verdadeira viagem em forma de música, que curiosamente exala uma descontração que não era perceptível no tenso "Mabool".

publicidade

A banda expandiu em muito sua sonoridade. O progressivo e, principalmente, as melodias folclóricas de sua região estão cada vez mais entrelaçadas a muitas das velhas e conhecidas características do Heavy Metal. Passagens extremas, muitas harmonias, vocalizações masculinas guturais e limpas, belas vocalizações femininas... Mas o Orphaned Land foge de um resultado que poderia ser óbvio com muita habilidade, graças ao uso frequente de tantos elementos étnicos que fazem uma diferença de importância crucial por aqui.

publicidade

Apesar da fluidez proporcionada, são necessárias várias audições para assimilar os detalhes de tantas informações inseridas em inúmeras camadas sonoras. E isso não é problema, pois o repertório é fascinante. Mixado por Steven Wilson (Opeth, Porcupine Tree), este é um álbum sofisticado, dramático e que mostra alguns interessantes caminhos que o Heavy Metal pode vir a trilhar.

publicidade

Esta versão de "The Never Ending Way Of ORwarriOR" é importada e apresenta, além do encarte convencional, a capa alternativa com uma das tão impressionantes fotos promocionais onde seus músicos encarnam o papel de cristãos (Jesus e Madalena), judeus e muçulmanos, todos em utópica harmonia. Tudo é impresso em papel fosco para dar maior realismo ao projeto gráfico que simula antigos pergaminhos com caligrafias em hebraico e árabe.

publicidade

Não é segredo que o Orphaned Land almeje a paz entre povos irritantemente próximos, e está conseguindo inspirar uma união que os interesses de seus líderes políticos não permitem. Em seus shows encontram-se fãs judeus cantando em árabe e fãs muçulmanos cantando em hebraico. Então a utopia pode ser alcançada pela sinceridade de algumas ações – dificilmente simples, diga-se...

publicidade

Contato:
http://www.orphaned-land.com
http://www.myspace.com/orphanedmyspace

Formação:
Kobi Farhi - voz
Yossi Sa'aron (Sassi) - guitarra, violão, saz, bouzouki e oud
Matti Svatizky - guitarra e violão
Uri Zelcha - baixo

publicidade

Músicos de estúdio:
Shlomit Levi - voz feminina
Matan Shmuely - bateria

Convidado:
Steven Wilson - teclados

Orphaned Land - The Never Ending Way Of ORwarriOR
(2010 / Century Media Records - importado)

Part I: Godfrey's Cordial - An Orphan's Life
01. Sapari
02. From Broken Vessels
03. Bereft In The Abyss
04. The Path Part 1 - Treading Through Darkness
05. The Path Part 2 - The Pilgrimage To Or Shalem
06. Olat Ha'tamid

Part II: Lips Acquire Stains - The WarriOR Awakens
07. The Warrior
08. His Leaf Shall Not Wither
09. Disciples Of The Sacred Oath II
10. New Jerusalem
11. Vayehi Or
12. M I ?

Part III: Barakah – Enlightening The Cimmerian
13. Barakah
14. Codeword: Uprising
15. In Thy Never Ending Way (Epilogue)

publicidade


Outras resenhas de Never Ending Way Of ORwarriOR - Orphaned Land

Orphaned Land: Fugindo de tudo o que é óbvio

Orphaned Land: uma riqueza criativa que impressiona

Orphaned Land: desde agora, um dos melhores álbuns de 2010




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Originalidade: 10 Bandas ou Projetos InusitadosOriginalidade
10 Bandas ou Projetos Inusitados


Power Metal: os dez álbuns essenciais do gêneroPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

Roadrunner: os melhores frontmen de todos os temposRoadrunner
Os melhores frontmen de todos os tempos


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin