Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemMax e Iggor convidam Jairo, detonam no Rio e alfinetam: "Verdadeiro Sepultura"

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemA sincera resposta de João Gordo para quem o acusa de ser "traidor do movimento"

imagemPink Floyd: Roger Waters relembra a última vez que viu Syd Barrett

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemEddie Munson faz metaleiros virarem novos crushes da geração TikTok, diz site

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemNando Reis e a enigmática música que ele queria usar para seduzir Marisa Monte


Dream Theater 2022

God Dethroned: canções brutais, mas com melodias

Resenha - Passiondale - God Dethroned

Por Ben Ami Scopinho
Em 13/07/09

Nota: 8

O holandês God Dethroned fatalmente conseguiu dividir as opiniões desde que começou a investir cada vez mais nas melodias em seu furioso Black / Death / Thrash Metal, o que culminou no muito bom "The Toxic Touch", de 2006. Com o retorno de Roel Sanders para o posto da bateria e Susan Gerl (Murder Syndicate) assumindo agora a guitarra, o grupo está chegando a seu oitavo álbum, o conceitual "Passiondale".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O nome deste disco deriva da cidade Passchendaele, de seu próprio país natal, que foi devastada na I Guerra Mundial no ano de 1917, em um dos inúmeros combates da Tríplice Entente (Inglaterra, França e o Império Russo) contra a expansão alemã e austro-húngara pela Europa. Nada de opinião política ou culpar alguém pelos horrores da guerra, apenas exposição de fatos históricos cuja euforia homicida levou aproximadamente 500 mil soldados para a cova em menos de quatro meses – e agora imaginem a estatística relativa aos civis...

Aqueles que acharam a proposta de seu último álbum incoerente em função das ‘excessivas’ doses de melodias, tão impensáveis aos velhos fãs, talvez venham a apreciar mais "Passiondale", onde a presença da música brutal é um pouco mais forte. Mais forte, mas também longe de ser a regra, pois a corrente melódica ainda persiste com muitos arranjos passionais habilmente inseridos ao longo dos quase 40 minutos de audição.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Entre o tradicional e o moderno, a fúria e a amargura, todo o drama vai se desenrolando com a energia que somente as grandes bandas de Heavy Metal podem proporcionar. As agressivas "Under A Darkening Sky" e "Drowning In Mud" mostram toda uma precisão de riffs; ou as vozes limpas em meio à selvageria de "Poison Fog" e "No Survivors" (ótimo solo!) garantem uma dinâmica toda especial ao repertório… O God Dethroned preparou muita coisa boa por aqui!

Um álbum bastante recomendável a qualquer um que aprecie canções brutais, mas com melodias suficientes para manter um conjunto afastado do segmento realmente extremo da música. "Passiondale" é um disquinho importado e, conseqüentemente, caro. Mas se o leitor é amante do estilo, fica a certeza de que vale cada centavo empregado na aquisição.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Formação:
Henri Sattler - voz e guitarra
Susan Gerl - guitarra
Henk Zinger - baixo
Roel Sanders - bateria

God Dethroned – Passiondale
(2009 / Metal Blade Records – importado)

01. The Cross Of Sacrifice
02. Under a Darkening Sky
03. No Man’s Land
04. Poison Fog
05. Drowning In Mud
06. Passiondale
07. No Survivors
08. Behind Enemy Lines
09. Fallen Empires
10. Artifacts Of The Great War

Homepage: www.goddethroned.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Holanda: 10 grandes bandas de heavy metal que surgiram nos Países Baixos

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.