Supergrass: apostando na velha sonoridade básica e pra cima

Resenha - Diamond Hoo Ha - Supergrass

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fábio Cavalcanti
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


O Supergrass, que iniciou suas atividades em meados dos anos 90, se tornou uma banda "queridinha" entre muitos apreciadores do rock alternativo, graças à sua identidade musical mais "energética", irreverente, e até um tanto bizarra... no bom sentido, claro! E após experimentar um estilo mais "maduro" e pretensioso, que resultou no mediano "Road to Rouen" (2005), o trio volta a apostar naquela sonoridade mais básica e "pra cima", que marcou seus melhores trabalhos. Mas, será que seu novo álbum, "Diamond Hoo Ha" (2008), consegue mesmo se destacar na discografia da banda? Essa é uma pergunta a ser respondida mais tarde...

Metal Sucks: os melhores álbuns de metal do século 21Bon Jovi: Larissa Riquelme dançando com os seios de fora

O ótimo rock "Diamond Hoo Ha Man" dá o pontapé inicial com um considerável peso e atitude, mostrando um Supergrass ainda sério, mas não menos interessante. Ao longo do álbum, temos mais bons rocks nessa linha, como a acelerada "Bad Blood" e a vibrante "345" (esta traz o riff mais bacana do álbum), além das igualmente competentes "Rough Knuckles" e "Outside". Todas essas músicas mostram o Supergrass redescobrindo o rock 'n' roll, mas de uma forma bem menos "alucinada" do que no seu "debut" (o excelente "I Should Coco", de 1995).

Mais destaques positivos para a "fofinha" "Rebel In You", que certamente será um dos hits do álbum. A criativa "Ghost of a Friend" chama ainda mais atenção, por conseguir trazer influências de folk sem tirar a agitação e energia natural da música. A simpática "The Return Of..." fala sobre "retorno da inspiração" (irônico, não?) de uma forma que apenas o Supergrass consegue fazer. Essa pode não ser a melhor música do álbum, mas certamente traz sua melhor letra.

Os pontos negativos de "Diamond Hoo Ha" ficam por conta das faixas "Whiskey & Green Tea" e "When I Needed You". A primeira possui uma temática mais divertida, mas soa como um legítimo "enchimento de linguiça". A segunda tenta ser uma balada interessante, mas acaba soando muito simples (no mau sentido) e sem graça.

Mas, o Supergrass consegue mostrar sua verdadeira inspiração na excelente "Butterfly", uma música de melodias ousadas, e que surpreende ouvintes "novatos" e "veteranos", levando ambos ao som que o Supergrass consegue fazer com uma competência sem igual. O problema é que essa é a última faixa do álbum...

E agora, respondendo à pergunta inicial: pode-se dar algum crédito ao Supergrass, por terem recuperado parte da sua essência. Porém, a transição se mostrou um tanto "tímida", devido à equivocada necessidade de se manter um pé na tal "maturidade" adquirida no trabalho anterior. Isso resulta em um álbum que traz boas músicas, mas não consegue se destacar em uma discografia marcada por obras que conseguem envolver o ouvinte de uma forma "única". De qualquer jeito, justiça seja feita: "Diamond Hoo Ha" mostra um Supergrass realmente disposto a redescobrir a magia da sua música.

Músicas:
1. Diamond Hoo Ha Man
2. Bad Blood
3. Rebel In You
4. When I Needed You
5. 345
6. The Return Of...
7. Rough Knuckles
8. Ghost of a Friend
9. Whiskey & Green Tea
10. Outside
11. Butterfly




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Supergrass"


Metal Sucks: os melhores álbuns de metal do século 21Metal Sucks
Os melhores álbuns de metal do século 21

Bon Jovi: Larissa Riquelme dançando com os seios de foraBon Jovi
Larissa Riquelme dançando com os seios de fora

Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Musos do Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!

Chris Cornell: ele não dava sinais de que se mataria, diz esposaChris Cornell
Ele não dava sinais de que se mataria, diz esposa

Iron Maiden: o passado vergonhoso registrado em fotosIron Maiden
O passado vergonhoso registrado em fotos

Led Zeppelin: banda ainda reina entre os boots - conheça o Top 6Led Zeppelin
Banda ainda reina entre os boots - conheça o Top 6

Tom DeLonge: 37 milhões de dólares gastos em procura por AliensTom DeLonge
37 milhões de dólares gastos em procura por Aliens


Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336