Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemIrmãos Cavalera tocam "Beneath The Remains" em show nos EUA; assista vídeo

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagem"Eu não tinha ideia de quão grande o Maiden iria ficar", diz Bruce Dickinson


Pyramaze: não soar genérico é cada vez mais desafiador

Resenha - Legend Of The Bone Carver - Pyramaze

Por Rodrigo Simas
Em 10/12/08

Nota: 7

Quase desconhecidos pela grande maioria dos fãs de metal e praticamente ignorados pela imprensa especializada, os dinamarqueses do Pyramaze apareceram para o público quando a notícia que Matthew Barlow (que voltou para o Iced Earth e já gravou o novo "Crucible Of Man") iria gravar o mais novo CD do grupo, "Immortal" (2008, já lançado), foi divulgada.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mais maduro, o Pyramaze conseguiu trabalhar as partes progressivas sem soar pretensioso e uniu as melodias épicas aos andamentos quebrados sem perder suas influências de Power Metal, com um resultado promissor, que mostra uma evolução em relação a "Melancholy Beast", lançado em 2004.

"Legend Of The Bone Carver" (2006) ainda traz o bom Lance King (mais conhecido pelos seus trabalhos com o Balance Of Power) comandando os vocais, em sua melhor performance desde Perfect Balance, de sua antiga banda. Os teclados de Jonah Weingarten se sobressaem criando texturas sombrias, ajudados pelas competentes guitarras de Michael Kammeyer e Toke Skjonnemand.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Com músicas mais curtas (somente "Tears Of Hate" chega aos 6 minutos de duração), o álbum, conceitual, aposta em climas e refrãos pomposos, tornando-se melhor a cada audição, principalmente pela quantidade de nuances, variações e complexidade dos arranjos – nada que os fãs de prog não estejam acostumados (mas que pode surpreender quem esperava algo mais direto).

Mesmo pecando pela falta de originalidade, a história, que conta mais uma vez a eterna briga entre o bem e o mal, é bem representada nas 10 faixas que compõem a obra e é de fácil compreensão.

Os destaques ficam por conta das boas "What Lies Beyond", "Ancient Words Within", "The Bone Carver", "Bring Back Life" e da balada "She Who Summoned Me" (com um belo dueto de King com a vocalista convidada Christina Oberg), que conseguem unir as melhores qualidades da banda em composições sólidas - mas que ainda buscam uma identidade própria, o maior problema do Pyramaze.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Mesmo conseguindo reconhecimento internacional, a banda ainda terá que lutar para se sobressair no complicado mercado do metal progressivo – uma difícil tarefa onde não soar genérico é cada vez mais desafiador.

http://www.pyramaze.com/


Outras resenhas de Legend Of The Bone Carver - Pyramaze

Resenha - Legend Of The Bone Carver - Pyramaze

Resenha - Legend Of The Bone Carver - Pyramaze

Resenha - Legend of the Bone Carver - Pyramaze

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.