Diphtheria: bom senso em composições simples

Resenha - To Wait For Fire - Diphtheria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Vindo do distante Chipre (ilha próxima à Grécia), o Diphtheria começou suas atividades em 1993 como uma banda de Death Metal, mas que em pouco tempo foi amaciando sua música e sofrendo grande influência das bandas clássicas da década de 1980. O pessoal já participou das compilações "Bloodbrothers - A Compilation Of Recordings By Rock Bands From Cyprus" (97) e o famoso tributo ao Iron Maiden "Children Of The Damned” (99).
5000 acessosTop 10: dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade5000 acessosSexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Agora, sob a tutela do selo Pitch Black Records, o Diphtheria tem oportunidade de estrear em disco com “To Wait For Fire”. Bom senso em composições simples, grande entrosamento entre seus guitarristas e um vocalista com um timbre muito agradável é o que se observa nos 50 minutos de uma gostosa audição, onde a banda destila todas suas influências – Iron Maiden, Judas Priest, Savatage, algo de Black Sabbath e similares – de forma melódica, cadenciada e até mesmo quase melancólica em muitas ocasiões.

Assim sendo, o repertório revela uma interessante mescla da velha escola metálica, com muitos bons momentos como “I Believe”, “Behind The Mirror’s Eye” ou “Save Me” (dá-lhe Sabbath!). “To Wait For Fire” também apresenta duas faixas remasterizadas de suas demos de 1995, que dão um vislumbre de suas idéias iniciais, inclusive revelando outra ótima canção – que particularmente considero como a melhor de todo o CD – “God Wanted (Apply Here)”, uma balada semi-acústica, instigante e inspiradíssima.

Saca aqueles trabalhos que não oferecem absolutamente nada de novo, que tantas vezes o público nem mesmo dá a devida atenção? Mas que, quando a bolachinha começa a rodar, percebemos o quanto o dito cujo pode ser simpático? Assim é o Diphtheria com seu “To Wait For Fire”, um disco bom o suficiente para ser conhecido pelos aficionados pela atmosfera que somente o Heavy Metal dos anos 1980 pode proporcionar!

Formação:
Nicholas Leptos - voz
Phivos Papadopoulos - guitarra
Socrates Leptos - guitarra
Stavros Pamballis - bateria
Alexi David - baixo

Diphtheria - To Wait For Fire
(2008 / Pitch Black Records – importado)

01. Ending Ceremony
02. I Believe
03. Behind The Mirror’s Eye
04. To Wait For Fire
05. As Darkness Casts Its Veil
06. Sleeping With The Worms
07. Save Me
08. Start Again
09. Living To Die
10. God Wanted (Apply Here)

Homepage: www.diphtheria.net

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Diphtheria"

Idade fatídicaIdade fatídica
Dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade

SexoSexo
Como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarrista

5000 acessosCreed: nomeada pior banda dos anos 1990 pela Rolling Stone5000 acessosDeuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles5000 acessosSlayer: É difícil ser um pai responsável enquanto canta sobre morte?5000 acessosBanda cristã explica a proximidade com o Behemoth5000 acessosOzzy Osbourne: os álbuns solo do madman, do pior para o melhor5000 acessosPor trás das asas dos besouros

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online