Violent Storm: estrelas que não empolgam

Resenha - Storm Warning - Violent Storm

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  


Mick Cervino é um conceituado baixista argentino que já teve a oportunidade de tocar com Ritchie Blackmore, Joe Satriani e ainda Yngwie Malmsteen. Atualmente está morando nos EUA, onde desde 2004 leva adiante seu próprio projeto, o Violent Storm, que está chegando ao segundo registro, "Storm Warning", onde Cervino escreveu a maioria das músicas, tocou guitarra, contrabaixo, e, considerando seus contatos no mundo da música, envolveu um time e tanto para sua confecção.

A produção ficou ao encargo de K. K. Downing (Judas Priest), que aproveitou e executou alguns ótimos solos; o próprio Yngwie Malmsteen também sola em duas canções e ainda temos Roy Z, que cuidou da mixagem e tocou guitarra em outras faixas. A voz ficou aos cuidados do desconhecido Matt Reardon e a bateria de três músicas foram tocadas por Mike Sorrentino (Zebra e Blackmore's Night). O único ponto negativo em termos de execução foi a escolha de utilizar uma bateria eletrônica para o restante das canções, cujo som sintético acaba se tornando cansativo no decorrer da audição.

publicidade

"Storm Warning" é totalmente centrado nas guitarras com algumas doses de virtuose e passagens velozes em sua mistura de Heavy Metal com algumas pinceladas de Hard Rock (ou vice-versa?). Reardon pode não ter um desempenho espetacular, mas consegue resultados positivos por se mostrar esforçado e, no contexto geral, o CD apresenta certa vibração retrô que com certeza irá agradar aos adeptos do metal tradicional.

publicidade

Os destaques indiscutíveis vão para as duas primeiras canções, "War No More", bem rápida, com um contrabaixo matador e refrão que te convida a cantar junto; e também "Fire In The Unknown", em cujo solo é óbvia a participação da guitarra de Malmsteen com seu estilão neo-clássico. Um começo incrível, mas que não se mantém pelo restante do repertório. Nada é descartável, apenas não é tão bombástico por ser carente de texturas renovadoras, é só aquele famoso "mais do mesmo". De qualquer forma, vale ainda mencionar "Deceiver", com melodias bem sacadas e um refrão infernal que te persegue por dias.

publicidade

Mesmo com a participação de personalidades cujo talento é indiscutível, Mick Cervino e seu Violent Storm surpreendem, mas por realmente não empolgar como poderia. É apenas um bom álbum que provavelmente atrairá mais interesse por causa de seus convidados do que pela música propriamente dita. Injusto? Com certeza, principalmente por ter seus atrativos. Mas assim é a vida...

publicidade

Violent Storm - Storm Warning
(2007 / Gold Storm Records - importado)

01. War No More
02.Fire In The Unknown
03. Screaming In Your Face
04. Pain Is For Me
05. Storm
06. Meaningless Life Of Misery
07. Owning You
08. Empty Hope
09. Alimentary Fable
10. Deceiver
11. You Don't Care

Homepage: www.violentstorm.net

Nota: 07




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sílvio Santos: The Number Of The Beast em ritmo de festaSílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa

Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'RJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin