Resenha - Lady Of Darkness - Ibridoma

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando De Santis
Enviar correções  |  Ver Acessos


Como grande parte das bandas de Power Metal, o Ibridoma nasceu de uma banda cover. Em meados de 2001, no país em formato de bota, cinco músicos perceberam que a composição própria deles, "Cool Rain", conseguia boa resposta por parte do público. Resolveram então investir em composições próprias e deixar de ser apenas cover. Em 2003 o quinteto formado por Christian Bartolacci (vocal), Pietro Alessandrini (guitarra), Simone Mogetta (guitarra), Lorenzo Petrini (baixo) e Alessandro Morroni (bateria), se estabilizou e começou sua luta. Das batalhas nos palcos nasceu o EP "Lady Of Darkness", que é a materialização dos sentimentos dos músicos.

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaFilhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhança

A produção não é das melhores, o vocal sempre soa distante, como se Christian cantasse dentro de uma caverna e os demais instrumentistas estivessem do lado de fora. E sabe quem eles lembram bastante? O Angra em começo de carreira! Ok, o som não é todo trabalhado como o dos brasileiros, mas o estilo e até mesmo o vocal, lembra um pouco a voz de Andre Matos no começo da década de 90, na época do Viper. "Cool Rain", uma belíssima balada hard, é prova disso. Em "Lady Of Darkness" e em "Heavy Fire", as guitarras e o baixo acabam flertando muito com o Iron Maiden da fase Blaze. A cozinha de Lorenzo e Alessandro é impecável e a voz de Christian, embora não tenha ajuda da produção, é o diferencial no conjunto. Em "Old Desire" e na "Night Falling" o power metal aparece com mais ênfase. A criatividade não é o forte nessas composições, mas é o estilo que agrada aos fãs.

A Itália na última década tem mostrado ser uma grande potência no power metal. E mais uma vez nos brinda com uma banda muito interessante, que só precisa ser um pouco mais lapidada para entrar no cenário de vez, cativando os fãs desse estilo espalhados pelo mundo todo. Está mais do que na hora de pegar uma produção mais caprichada e colocar um álbum pra valer nas prateleiras das lojas.

http://www.ibridoma.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ibridoma"


Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança


Sobre Fernando De Santis

Paulistano, nascido em 1979, Fernando De Santis passa grande parte do seu tempo viajando entre São Paulo, Santos e Curitiba. Nas horas de viagens dentro de ônibus ou aviões, costuma ouvir Hard Rock, Heavy Metal e demos de qualquer estilo. Atualmente trabalha como webdesigner para o Estado de São Paulo. Mantém o site "We Burn", dedicado ao Helloween desde 1998, que nunca lhe trouxe nenhum dinheiro, mas rendeu muito amigos.

Mais informações sobre Fernando De Santis

Mais matérias de Fernando De Santis no Whiplash.Net.

adClioIL