Resenha - Power & The Glory Hole - Faster Pussycat

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Alguém aí se lembra do Faster Pussycat? Aquele quinteto norte-americano que fez relativo sucesso em meados da década de 80 e início dos anos 90 com seu rock´n´roll despretensioso e cheio de letras maliciosas? Pois é, se você se lembra, então pode começar a esquecer...

Quando o Hard Rock deixou de ser uma opção musical lucrativa, o Faster Pussycat foi mais uma das muitas bandas a tirar as famosas "férias forçadas", deixando uma infinidade de fãs espalhados por aí. Para se manter no mundo da música, o líder Taime Downe montou o projeto Newlydeads, voltado para a música industrial, e assim foi tocando sua carreira. Até que em 2001, na esperança de retornar aos bons tempos, se junta a alguns ex-membros do Faster Pussycat e libera "Between The Valley Of The Ultra Pussy", um disco que trazia seus velhos sucessos em versões "mais atualizadas".

publicidade

Desde então, nada mais. Mas eis que agora o eterno e insistente vocalista Taime Downe resolveu reformular o Faster Pussycat, mas com os músicos do já citado Newlydeads. É mole?!? Xristian Simon (guitarra), Danny Nordahl (baixo) e Chad Stewart (bateria) são muito bons e a banda está liberando seu mais novo álbum de inéditas, "The Power & The Glory Hole".

publicidade

E é aqui que o caro leitor, fã desta banda, pode esquecer o bom Hard Rock de outrora feito de forma tão espontânea. A única coisa que faz do novo Faster Pussycat reconhecível é a voz marcante e esganiçada de Taime, pois sua mania por música industrial é mais forte do que se pensava. Quase tudo em "The Power & The Glory Hole" é isso: modernoso e industrial.

publicidade

Deixando a cisma inicial de lado e se preparando para escutar sem preconceitos ou saudosismo, percebemos que as guitarras estão muito diferentes, com os arranjos mais pesados do que nunca e, o melhor, continuam pegajosos como sempre. Mesmo com naturais resquícios do velho e conhecido rock-n´roll, tudo é muito diferente, quase sombrio, permeado por guitarras distorcidas e retocadas, programações por todos os lados, com flertes que os aproximam até mesmo de Nine Inch Nails.

publicidade

Há bons momentos garantidos em "Sex, Drugs And Rock' n' Roll ", "Useless", com Downe cantando todo rasgadão, e ainda "Porn Star" e "Shut Up And Fuck" – já deu para sacar o conteúdo das letras? – mas infelizmente o álbum todo não acompanha o pique destas faixas.

Depois do curto período de 14 anos sem lançar nada inédito, "The Power & The Glory Hole" está longe de ser ruim, porém com certeza joga um balde de água gelada na notória reputação deste conjunto, em se tratando de Hard Rock. Suas músicas poderiam – e talvez devessem – ser liberadas sob o nome Newlydeads, afinal, é o Newlydeads, mas com um nome mais famoso.

publicidade

Do glam para o industrial, uma metamorfose e tanto. Não é o autêntico Faster Pussycat que muitos gostariam, mas sua música tem garra em sua nova proposta. Será um teste para observar a fidelidade dos antigos fãs e torcer para que consigam muitos admiradores da nova geração, senão duvido que Taime e Cia sobrevivam no complicado mercado musical de seu país. Ou no resto do mundo.

publicidade

The Power & The Glory Hole
(2006 / Full Effect Records – importado)

01. Number One With A Bullet
02. Gotta Love It
03. Useless
04. Sex, Drugs, And Rock' n' Roll
05. Disintegrate
06. These Boots Are Made For Walking
07. Hey You
08. Porn Star
09. The Power And The Gloryhole
10. Shut Up And Fuck
11. Bye Bye Bianca

Homepage: www.powerandthegloryhole.com



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejadosSonho de Consumo
Os 10 palcos de shows mais desejados


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin