Resenha - Highway Companion - Tom Petty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

Em mais de trinta anos de carreira, o americano Tom Petty não gravou nenhum disco que possa ser considerado ruim ou mediano. Esta linearidade se mantém em seu novo trabalho, "Highway Companion". Sucessor de "The Last DJ", lançado em 2002, mostra mais uma vez toda a consistência da obra de Petty.

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSeparados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Quem conhece a sua carreira sabe que ela sempre foi marcada por uma forte influência dos sons regionais americanos, como o country e o blues, unidos com perfeição ao rock. Em vários momentos, ao longo destas três décadas, os álbuns de Petty foram comparados aos trabalhos de Bob Dylan, e isso não é nenhum exagero. Assim com Dylan, Petty mergulha fundo nas raízes musicais do seu país, emergindo com novos caminhos sonoros.

Curiosamente, "Highway Companion" é apenas o terceiro álbum lançado por Petty a não contar com o nome dos Heartbreakers, sua tradicional banda de apoio, nos créditos. Coincidentemente ou não, os outros dois trabalhos onde isso ocorreu, "Full Moon Fever" de 1989 e "Wildflowers" de 1994, são considerados até hoje seus dois melhores álbuns.

Ouvir "Highway Companion", como o título sugere, pede uma estrada livre a sua frente, sem destino para chegar, sem hora para voltar. A mistura de estilos que sempre marcou a sua carreira nesse novo trabalho continua eficaz, surpreendendo o ouvinte a cada faixa. "Saving Grace" abre o álbum com um boogie que une John Lee Hooker e ZZ Top. "Turn This Car Around" traz referências das clássicas "Mary Jane's Last Dance" e "Into The Great Wide Open". Os climas acústicos, tecidos em delicados arranjos, soam como sentimentos entrelaçados. A classe de Petty, e de todos os músicos que o acompanham, elevam o nível de "Highway Companion", e o que se ouve é rock, é pop, é blues, é country, da mais alta qualidade, não importando se os níveis comparativos entre um estilo ou outro sejam diferentes.

Há mais de trinta anos, desde que lançou seu primeiro trabalho, "Tom Petty & The Heartbreakers", em 1976, Tom Petty vem se mantendo como uma das mais importantes e influentes forças do rock americano. "Highway Companion" ratifica esta posição, e mostra que o anjo louro que já teve Dylan, George Harrison e Roy Orbison como parceiros ainda irá nos dar muitas alegrias.

Altamente recomendável.

Faixas:
1. Saving Grace
2. Square One
3. Flirting With Me
4. Down South
5. Jack
6. Turn This Car Around
7. Big Weekend
8. Night Driver
9. Damaged By Love
10. This Old Town
11. Ankle Deep
12. The Golden Rose




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Tom Petty"


Tom Petty: cantor morreu por overdose acidental de medicamentosTom Petty
Cantor morreu por overdose acidental de medicamentos

Highways to Hell: As ruas mais rock'n roll do planetaHighways to Hell
As ruas mais rock'n roll do planeta


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336