Resenha - Greatest Hits Vol 1 - Korn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

8

Principal nome do chamado "new metal", o Korn sempre despertou sentimentos antagônicos. Os fãs reverenciam os novos caminhos que o grupo busca com a sua música, enquando quem não simpatiza com o som da banda os classifica como "repetitivos", "monótonos" e outros adjetivos elogiosos.

Metal Hammer: os melhores discos de rock e metal lançados em 2002

Metal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?


Neste sentido, a coletânea "Greatest Hits Vol 1" chega em uma boa hora. Ouvindo-a de cabo a rabo fica evidente que o Korn, ainda que tenha dado algumas bolas fora em sua carreira, acertou em vários momentos.

O disco abre com a melodiosa "Word Up!", música para cima que destoa da maioria das músicas (para não dizer de todas) que o Korn gravou em sua carreira. Com um ar festivo que lembra um pouco a Los Angeles dos anos oitenta, avisa logo o ouvinte que, por mais que ele ouça guitarras pesadas durante o CD (e são várias, pode acreditar), é bom ele manter os ouvidos e a cabeça abertos para o que está por vir.

Uma versão para "Another Brick In The Wall" do Pink Floyd dá seqüência ao CD. O andamento marcado, aliado aos vocais agressivos de Jonathan Davis, atualizam um dos maiores hinos do rock para a nova geração. Ainda que pareça desnecessária, é uma releitura interessante, executada com competência pela banda.

As experiências do grupo com outros estilos, notoriamente com o rap, estão presentes em "Y´all Want A Single", e nesta música especialmente fica claro que, por mais que a riqueza e conceito central da música do Korn esteja na mistura de novos elementos ao metal e ao hard rock, resultando em uma sonoridade nova e original, em alguns momentos ainda é preciso aparar algumas arestas. Em "Y´all Want A Single" essa colagem de estilos não funciona, e a canção soa desconexa e estranha aos ouvidos.

A faixa seguinte, "Right Now", destoa completamente de "Y´all Want A Single". Nela vemos que, quando o Korn acerta a mão, o resultado é arrebatador. Independente do gosto pessoal de cada um, é inegável o poder de "Right Now". Com um andamento baseado no baixo funkeado e um refrão agressivo, quase gutural, é um ótimo cartão de visitas para quem não conhece o grupo.

Outros momentos altos de "Greatest Hits Vol 1" são as músicas "Did My Time" (um dos maiores hits do grupo, presente na trilha de Lara Croft), a atmosférica "Alone I Break", a pesada "Here To Stay", "Somebody Someone" e"Falling Away From Me".

O Korn experimental marca presença em faixas como "Freak On A Leash", com todos aqueles elementos apontados por seus críticos na hora de falar mal do som da banda. Ouvindo com isenção, percebe-se que a música do grupo realmente não é de fácil assimilação, e soa estranha aos ouvidos menos avisados. O baixo sempre na cara e os andamentos marcados influenciados pelo rap funcionam na maioria das vezes, e dão uma característica única ao som. Já os vocais rapeados de Jonathan Davis, quando surgem, passam longe do agradável, e puxam o som do grupo para baixo. Isso fica bem claro na já citada "Freak On A Leash" e na chatíssima "Twist".

Como as músicas vão sendo apresentadas em ordem cronológica inversa no CD, chegando ao seu final entramos em contato com um Korn bem cru. A união de influências que gerou "Right Now", talvez a melhor música e o melhor exemplo do som do Korn, ainda estava sendo testada em músicas como "A.D.I.D.A.S" e "Blind".

Sem dúvida o grupo ouviu muito o álbum "Angel Dust" do Faith No More, já que é claríssima a influência da banda de Mike Patton no som do Korn até hoje. As mais claras, como o baixo funkeado, e as não tão óbvias assim, como o desejo de subverter a estrutura padrão das canções, saindo do esquema verso – ponte – refrão. A escolha pelos caminhos mais difíceis gera estranheza e uma certa má vontade em qualquer ouvinte, isso é óbvio, porque a música do grupo, principalmente no início de carreira, não é, na maioria das vezes, agradável de se ouvir. Mas a experiência na estrada fez bem ao grupo, e a pretensão que era palpável nos primeiros álbuns se transformou em um estilo próprio.

Há quem goste, e há quem não suporte ouvir, como acontece com qualquer banda, mas a audição deste "Greatest Hits Vol 1" nos leva a conclusão inegável que o grupo, dentro de seus erros e acertos, vem construindo uma carreira de respeito e, mais do que isso, uma sonoridade que tem influenciado muita gente, dentro e fora do heavy metal.

Implicâncias à parte, é um CD que merece ser ouvido principalmente por quem não gosta do grupo. Despindo-se dos pré-conceitos ficam claras as qualidades da banda, e só não percebe quem realmente constrói a sua opinião baseado em uma visão focada no conservadorismo e na desconfiança a qualquer coisa que soe como novo. E, convenhamos, ter uma opinião baseada nestes dois conceitos vivendo na realidade em que nós vivemos é, no mínino, um contracenso.

Para terminar, o CD está disponível em duas versões: uma simples e outra acompanha por um DVD com clipes e trechos de shows ao vivo.

Faixas:
1. Word Up!
2. Another Brick In The Wall (Parts 1, 2, 3)
3. Y´all Want A Single
4. Right Now
5. Did My Time
6. Alone I Break
7. Here To Stay
8. Trash
9. Somebody Someone
10. Meke Me Bad
11. Falling Away From Me
12. Got The Life
13. Freak On A Leash
14. Twist
15. A.D.I.D.A.S.
16. Clown
17. Shoots And Ladders
18. Blind
19. Freak On A Leash (Dante Ross Mix)


adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin