Resenha - Violet - Birthday Massacre

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

2

O rótulo "new metal" talvez seja o mais abrangente da música atual. Sob ele se escondem julgamentos precipitados, uma pretensa atitude "true", má vontade de fãs "conservadores" e, como em qualquer estilo, grupos com muito e também com pouco talento.

publicidade


Os canadenses do Birthday Massacre, que chegam ao mercado brasileiro badalados como a nova revelação do gothic rock, infelizmente se enquadram na segunda opção. Ouvindo "Violet", seu debut lançado originalmente em setembro de 2004, percebe-se que o som do grupo nada mais é do que uma colcha de retalhos pop abrangendo os últimos vinte anos.

A vocalista Chibi soa como Siouxie, as guitarras abusam das afinações mais baixas tão comuns nas bandas americanas, o visual dos caras mescla o figurino glitter setentista com referências emo atuais. Já o som, que é o que importa, joga em um mesmo caldeirão influências como Evanescence, Rammstein, Gathering e Theatre Of Tragedy, e o resultado final não foge muito daquilo que você está pensando: uma música insossa, sem identidade e repetitiva na maior parte do tempo.

publicidade

"Lovers End" abre o álbum e se revela longa demais. "Horrorshow", "Video Kid" e "Nevermind" tentam emular aquela batida eletrônica que o Rammstein uniu com grande talento à distorção, mas o resultado final não agrada. Com muita boa vontade, só a faixa título se salva no álbum, o que, convenhamos, é muito pouco para uma banda que chegou com tanta badalação.

publicidade

Um lançamento bem sem sentido da Hellion Records. Tudo bem que é preciso manter a cabeça aberta a novos sons, mas o mínimo que se espera é ouvir algo de qualidade, e o que o Birthday Massacre apresenta fica muito longe disso.

Decepcionante.

Faixas:

1. Prologue
2. Lovers End
3. Happy Birthday
4. Horrorshow
5. Violet
6. Red
7. Play Dead
8. Blue
9. Video Kid
10. The Dream
11. Black
12. Holiday
13. Nevermind

publicidade


Outras resenhas de Violet - Birthday Massacre

Resenha - Violet - Birthday Massacre

Resenha - Violet - Birthday Massacre




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã

Iron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993Iron Maiden
Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin