Matérias Mais Lidas

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagem"Eu realmente não tenho fé na humanidade", diz Schmier, vocalista do Destruction

imagemQuem foi o brasileiro a tocar a guitarra de três braços antes do Steve Vai?


Resenha - Lady Macbeth - Lana Lane

Por Rafael Carnovale
Em 31/12/05

Nota: 9

E já fazem 10 anos desde que Lana Lane lançou seu primeiro álbum, "Love Is An Illusion". Apesar da competência da mesma como vocalista, e do talento do tecladista e maridão Erik Norlander, Lana só viria a obter maior reconhecimento com "Queen Of The Ocean" (1998). Desde então a mesma vem mantendo uma regularidade impressionante em seus álbuns, com um estilo que mescla heavy, hard e toques de prog em alguns momentos. Para o novo lançamento, Lana e Erik decidiram re-visitar uma obra de Willian Shakespeare, "Lady Macbeth", e o resultado é este CD meio conceitual, meio histórico que você tem em mãos, cortesia da Hellion Records.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Com um bom time de convidados, que incluem os vocalistas Kelly Keeling e Marc McCrite, Lana fez seu melhor álbum sem sombra de dúvida: iniciando com a épica "The Dream Never Ends" (aonde brilham os teclados de Erik e um bom trabalho das guitarras), seguido com a hard "Someone To Believe", e passando pela belíssima balada "Our Time Now", Lana e banda dão um show de como fazer música intrincada, e cativante ao mesmo tempo (aliás note como as guitarras soam como se tivessem sido gravadas por David Gilmour do Pink Floyd).

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Lana também mostra como fazer música pesada em "Summon The Devil" e na prog-metal "Keeper Of The Flame", mas momentos de maior suavidade, como "No Tommorrow" e a excelente instrumental "The Vision" (com vocais apenas ditando a harmonia) são os destaques de um trabalho bonito, de extremo bom gosto. Para encerrar o CD em alto estilo, a progressiva "We Had The World" e a balda "Dunsiane Walls".

Um CD que a princípio não parece fácil de digerir... mas algumas audições atentas e sem preconceito irão mostrar o quão bela ficou esta obra. Vai ser difícil Lana Lane lançar algo tão bom quanto este novo CD, por isso confira!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formação:
Lana Lane – Vocais
Erik Norlander – Teclados
Peer Verschuren – Guitarras
Mark McCrite – Guitarras/Vocais
Neil Citron – Guitarras
Kristoffer Gildenow – Baixo
Don Schiff – Teclados Auxiliares
Ernst Van EE – Bateria
Kelly Kelling – Vocais

Site Oficial: http://www.lanalane.com

10 faixas – Duração: 54min e 13seg

Hellion Records – 2005 (Nacional)


Outras resenhas de Lady Macbeth - Lana Lane

Resenha - Lady Macbeth - Lana Lane

Resenha - Lady Macbeth - Lana Lane

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.