Resenha - Inferno Museum - Allhelluja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


A história do Allhelluja começou na Itália em 2003, tendo como mentores Massimo Gajer (guitarra) e Stefano Longhi (bateria). Logo depois a formação se completaria com Roberto Gelli (baixo) e, por fim, o vocalista do HateSphere Jacob Bredahl. Este pessoal consegue bons resultados neste seu primeiro registro com uma sonoridade simples e repleta de groove, provando que o bom e velho rock'n'roll pesadão e sujo sempre continuará atraindo a atenção de muita gente mundo afora.

Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaA7X: Curiosidades sobre a banda que talvez você não saiba

A gama de influências é grande por aqui. Temos o já citado rock'n'roll com maior presença, tendo diluído aí um pouco de hardcore, doom e vocalizações ríspidas, com um resultado final que consegue até fugir do que estamos acostumados a escutar atualmente. Mas, como tudo vem precisando de rótulos, a própria banda vem chamando este seu estilo de "Dirty Rockin'Metal", termo até adequado para a proposta do Allhelluja.

Jacob faz uso de linhas vocais bem diferentes e variadas em relação ao HateSphere, que ficaram bem encaixadas entre guitarras saturadas e uma excelente seção rítmica dona de muita presença. A temática deste registro, desde a capa até as letras, é baseada no livro "Dead Man Upright", onde o assassinato, estupro e pirações do gênero são meras amenidades para seu escritor Derek Raymond.

Destaques vão para "Ego Te Absolve" e "Devil's Kiss", donas de uma ótima cozinha e algumas nuances psicodélicas. "Who's Gonna Kill My Lady?" é um rock'n'roll prá lá de esporrento, bastante pegajoso e temos ainda "Gettin' Closer", com um andamento doentio (é, isso existe...) que se alterna entre partes cadenciadas.

Allhelluja traz um trabalho despojado que não apresenta surpresas, porém tem atitude. Se você curte Motörhead, a descontração de um Mudhoney e até mesmo The Almighty, tudo isso com um trabalho de voz beirando o extremo, "Inferno Museum" é seu disco.

ALLHELLUJA - Inferno Museum
(2005 - Scarlet Records / Hellion Records)

01. A Perfect Man
02. Your Savior is Here
03. Ego Te Absolve
04. Miss M
05. Inferno Museum
06. Who's Gonna Kill My Lady?
07. God is Laughing
08. Nervous Titter
09. Gettin' Closer
10. Devil's Kiss

Site Oficial: http://www.allhelluja.com


Outras resenhas de Inferno Museum - Allhelluja

Resenha - Inferno Museum - Allhelluja


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Allhelluja"


Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

A7X: Curiosidades sobre a banda que talvez você não saibaA7X
Curiosidades sobre a banda que talvez você não saiba


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin