Resenha - Spin the Bottle - All Star Tribute to Kiss

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Bob Kulick pode se aposentar... depois de ter a genial idéia de produzir tributos a bandas consagradas juntando line-ups inimagináveis para cada música, sua conta bancária deve ter sofrido um ligeiro aumento... e já se foram homenagens ao Van Halen, Aerosmith, Guns and Roses, Def Leppard... e putz!!!! Como ele poderia esquecer do KISS???? Justo Bob, que quase foi o guitarrista da banda (ele foi uma das opções antes da banda optar por Ace Frehley), e que por anos foi um dos famosos “coringas” da banda.
36 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão5000 acessosFotos de Infância: Evanescence

Não... ele não esqueceu... e tratou de produzir um dos melhores tributos desta série... além de montar formações incríveis, escolheu músicas clássicas do repertório da banda... e olha que ele nem mexeu em “Rock and Roll All Nite”. Como se trata de um tributo em que cada música tem sua formação, vamos a um “faixa a faixa”:

“Detroit Rock City” – Dee Snider é o cara... ele detona tudo nos vocais, acompanhado por Doug Aldrich na guitarra, Marco Mendoza no baixo e John Tempesta na bateria. Um respeito total a música, que soa revigorara nos vocais de Dee e na guitarra monstra de Doug.

“Love Gun” – Uma das faixas que poderia ser melhor... embora o esforço de Steve Lukather (Toto), Tim Bogart e Jay Schellen seja louvável, os vocais de Tommy Shaw soam fracos, principalmente se você ouvir Paul Stanley cantando essa música em 2004.

“Cold Gin” – A histeria de Mark Slaughter cai bem nesta faixa clássica, com destaque para as guitarras de Ryan Roxy e Robben Ford (outro “coringa” do Kiss durante o álbum “Creatures of the Night”).

“King of the Night Time World” – O “riff” incial de Ace jamais poderá ser igualado, mas Rich Ward se sai bem, apoiado pelos vocais berrados de Chris Jericho (FOZZY) e o baixo pulsante de Mike Inez (ex-Alice in Chains, atual Heart).

“I Want You” – Uma das decepções. Apesar da belíssima guitarra de Paul Gilbert e da presença de Gregg Bissonette, os vocais de Kip Winger soam patéticos e fracos. Dispensável.

“God of Thunder” – Bruce Kulick sabe bem como tocar qualquer música do Kiss (afinal foi parte da banda), e dá as cartas nesse clássico pesado, que traz os vocais medianos de Buzz Osbourne (Melvins) e a bateria sempre competente de Carmine Appice.

“Calling Dr Love” – Quem diria que o vocalista do Helmet iria cantar uma música do Kiss... Page Hamilton topou o desafio e levou esta que é uma das melhores letras de Gene nos anos 70. A “intro” inicial (aonde Gene berrava o refrão) foi retirada... para felicidade de Page, que faz um bom trabalho.

“Shout it Out Loud” – LEMMY IS GOD!!!! E o sr. Verruga arrebenta tudo bem acompanhado... afinal além da excelente baterista Samantha Malone (ex-Hole), quem ajuda Lemmy é nada mais nada menos que Jennifer Batten (que por anos sofreu ao lado de Michael Jackson). Uma versão inusitada... e muito bem feita.

“Parasite” – Outra versão que sofre pelos vocais. Doug Pinnick (King’s X) não consegue levar a música adiante, mesmo com a guitarra de Bob Kulick e a bateria segura de Vinnie Colaiuta.

“Strutter” – Phil Lewis (LA Guns) não é bobo. O cara faz o que deve, sem exageros ou improvisos, e leva a música corretamente, com a boa guitarra de Gilby Clarke (ex-Guns and Roses) e o excelente baixo de Jeff Pilson (ex- Dokken).

“I Stole Your Love” – Porque chamaram Robin Mcauley??? O cara não tem voz... e com isso uma música que poderia soar matadora soa cansativa... mesmo com o esforço de CC De Ville (Poison) e Ashley Dunbar.

É complicado dizer se você vai ou não gostar do tributo, pois ele vale como homenagem... mas este particularmente ficou muito interessante... de bônus acompanha um DVD com depoimentos dos participantes. O Kiss é uma das maiores bandas de rock do mundo... e merece uma homenagem como essa... jogue fora seu “Kiss My Ass” e corra para comprar este, bem mais honesto e sincero.

Koch Records – 2004 (IMPORTADO)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

36 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão475 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita760 acessosKiss: bicicleta de triathlon em edição limitada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

Guitar WorldGuitar World
Os 100 melhores guitarristas de hard rock

Gene SimmonsGene Simmons
A primeira e última vez em que ele ficou chapado

KissKiss
A camisa comemorativa que não pode ser vendida

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

Collectors RoomCollectors Room
Vinícius Neves, do Stay Heavy, mostra a sua coleção

Breast of the BeastBreast of the Beast
Miley Cyrus mostra peitinhos com camisa do Maiden

5000 acessosFotos de Infância: Evanescence5000 acessosVinícius Neves: O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleção5000 acessosBreast of the Beast: Miley Cyrus paga peito com Iron Maiden5000 acessosDanzig: "Eu não seria um Wolverine gay como Hugh Jackman"5000 acessosAntes do Black Sabbath: as 50 músicas mais pesadas do rock5000 acessosW. Axl Rose: surge foto rara dos "anos perdidos" do vocalista

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online