Resenha - Lost Tapes - Bad English

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O que fazer com as sobras que ficaram de estúdio de sua ex-banda, para que não fique nem sombra do que foi feito? 1) destruir as sobras (o que implica, destruir uma música potencial), 2) deixar engavetadas para um possível relançamento futuro, deixando a gravadora, esporadicamente lhe tomar os lucros, 3) lançá-las de forma crua e sem mixagem como bootleg oficial? A terceira parece bem viável, não? Bem, parece que o Bad English resolveu dar esse "presente" aos fãns, porém, a qualidade de som desse bootleg é meio incômoda.

5000 acessosUncut Magazine: fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink Floyd5000 acessosFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um

Muitas músicas, como a primeira, ainda contém aqueles chiados e glitters chatos que ilustram ausência de trabalho de mixagem e tratamento de som, muitas músicas inclusive contém aquele chiado horrível no início e no final das faixas. Mas descontando esses "probleminhas", temos um ótimo material da banda que acabou ficando para trás e foi relançado nesse bootleg, como prêmio de consolação. Tentarei me ater a música em si e ignorar os problemas apresentados, sempre que for possível.

O disco começa com "The Way You Say Goodbye", uma boa balada, não fosse os problemas de chiados que tem durante a música. Fora isso, bom começo. A seguir, temos "Hard Rain", uma excelente música que foi uma pena ter ficado de fora dos dois discos da banda, aliás, uma excelente faixa de abertura para um disco, forte e contagiante. Excelente solo de piano de Cain. A seguir, vem a funkeada "Who Is This Talking", com um bom refrão e backing, e um solo bem legal de Schon.

A seguir temos "World Gone Wild" (não confundir com a música do Arrival, disco mais recente do Journey), boa música, mas faltou aquela energia habitual da banda, ela parece meio deslocada, talvez por ser uma das primeiras demos, porém, é uma música legal. "Full Circle" parece a demo que originou algumas músicas do primeiro álbum, mas sem grandes atrativos, a não ser o solo matador de Schon. "Pretty Lies" é outra daquelas canções que você tem a impressão de que foi difícil tirá-la do tracklist dos discos da banda, pois poderia muito bem ter entrado. Muito bonita, não fosse os chiados dos extremos da faixa.

"Love Burns" é outra boa e forte balada, uma pena ela ter ficado de fora. Lembra muito "Believe In Love" do Scorpions. Ótima guitarra de Schon e muito bom teclado de fundo por Cain. A seguir vem outra que parece ter sido injustamente cortada dos dois álbums da banda, a ótima "Inner City Refugees", com um trabalho vocal impressionante de Waite e ótimo solo de Schon, descontando, claro, os chiados irritantes dos extremos da faixa. "Stay With Me" parece ser a versão demo de "Inner City Refugees".

A banda se arrasta até o fim do disco com a balada "Love Can't Find You" e "Get You back In My Life", que fecha esse disco de demos e material não lançado. O Bad English acabou na verdade, devido ao fato de, em 1996, os dois membros do Journey terem conversado com Perry e planejado um disco de retorno do Journey, que foi o ótimo Trial By Fire, e como Jon Waite tinha planos de continuar sua carreira solo, tudo se acertaria.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

SupergruposSupergrupos
Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Bad English"

Uncut MagazineUncut Magazine
Fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink Floyd

Fãs de RockFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um

Porta dos FundosPorta dos Fundos
Andreas Kisser e a cobrança dos metaleiros

5000 acessosHeavy Metal Fail: os Trues também saem mal na foto5000 acessosDuff McKagan: "Nikki Sixx, do Motley Crue, é um gênio!"5000 acessosLegião Urbana: O dia em que Renato calou a plateia do Programa Livre5000 acessosGuns N' Roses: estúdio e ao vivo, expectativa e realidade5000 acessosCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes5000 acessosSepultura: ouça versão original de "Roots, Bloody Roots"

Sobre Ricardo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online