Resenha - Tug Of War - Enchant

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Todo lançamento do Enchant aparece como destaque na mídia especializada. É álbum do mês, Top 5 / 10 na lista de final de ano de renomados críticos em revistas e sites de alta qualidade não especializados em rock / metal progressivo como RockHard (Alemanha), Headache (Holanda) e Rock Report (Bélgica), e ainda mais aclamado nos meios que tratam particularmente do estilo. Além disso, elogios incessantes provindos de Steve Rothery (Marillion), integrantes de Dream Theater, Spock's Beard, entre outros. Porém, certamente o mundo deve estar enganado e a América do Sul certa, pois é inacreditável o fato de até hoje nenhuma gravadora do continente ter se ligado, e preparado tudo para trazer material do grupo para Brasil, Argentina, Chile.

Iron Maiden: Rachel Sheherazade é uma grande fã da bandaBlasfêmias?: Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus

"Tug Of War" é novamente uma obra fantástica repleta de variações rítmicas, harmonias inesperadas, e melodias cativantes (ponto-chave na carreira do Enchant). O progressivo naquilo que tem de melhor pela terceira vez consecutiva nas mãos da banda. Três lançamentos bombásticos desde 2000, quando saiu "Juggling 9 Or Dropping 10", contendo também nesta seqüência "Blink Of An Eye" (2002), ademais do trabalho de 2003 já referido.

O baixista Ed Platt ganha cada vez mais espaço, com virtuosismo e intervenções intocáveis. Assim como Billy Sheehan, mesmo nas baladas e composições mais lentas, caso da soberba "Beautiful", ele se destaca por linhas belíssimas, fora dos planos de músicos apenas "básicos", "normais". O mesmo acontece com Sean Flanegan, ex-Dali's Dilemma, nesta sua segunda empreitada com o Enchant.

Ted Leonard segue como grande intérprete e letrista e Douglas A. Ott vai aumentando o peso das guitarras paulatinamente, mesmo sem deixar a influência de Marillion, especialmente de "Afraid Of Sunlight" e "Brave", sair de foco em acordes, solos e timbres.

O que dizer? Uma banda com fãs (e muitos) no Brasil, a qual começou a carreira com "A Blueprint Of The World", facilmente digno de uma nota 10, e vem nesta seqüência absurda de lançamentos maravilhosos... resta ficar encantado com o som e indignado com a inércia sul-americana.

Lançado no exterior pela InsideOut - 2003

Site Oficial: http://www.theoasis.cc
Site Brasileiro: http://www.beenchanted.com

Formação:
Ted Leonard (Vocais)
Douglas A. Ott (Guitarra)
Bill Jenkins (Teclados)
Ed Platt (Baixo)
Sean Flanegan (Bateria)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Enchant"


Iron Maiden: Rachel Sheherazade é uma grande fã da bandaIron Maiden
Rachel Sheherazade é uma grande fã da banda

Blasfêmias?: Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e DeusBlasfêmias?
Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336