Resenha - Tug Of War - Enchant

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

9


Todo lançamento do Enchant aparece como destaque na mídia especializada. É álbum do mês, Top 5 / 10 na lista de final de ano de renomados críticos em revistas e sites de alta qualidade não especializados em rock / metal progressivo como RockHard (Alemanha), Headache (Holanda) e Rock Report (Bélgica), e ainda mais aclamado nos meios que tratam particularmente do estilo. Além disso, elogios incessantes provindos de Steve Rothery (Marillion), integrantes de Dream Theater, Spock’s Beard, entre outros. Porém, certamente o mundo deve estar enganado e a América do Sul certa, pois é inacreditável o fato de até hoje nenhuma gravadora do continente ter se ligado, e preparado tudo para trazer material do grupo para Brasil, Argentina, Chile.

publicidade

"Tug Of War" é novamente uma obra fantástica repleta de variações rítmicas, harmonias inesperadas, e melodias cativantes (ponto-chave na carreira do Enchant). O progressivo naquilo que tem de melhor pela terceira vez consecutiva nas mãos da banda. Três lançamentos bombásticos desde 2000, quando saiu "Juggling 9 Or Dropping 10", contendo também nesta seqüência "Blink Of An Eye" (2002), ademais do trabalho de 2003 já referido.

publicidade

O baixista Ed Platt ganha cada vez mais espaço, com virtuosismo e intervenções intocáveis. Assim como Billy Sheehan, mesmo nas baladas e composições mais lentas, caso da soberba "Beautiful", ele se destaca por linhas belíssimas, fora dos planos de músicos apenas "básicos", "normais". O mesmo acontece com Sean Flanegan, ex-Dali’s Dilemma, nesta sua segunda empreitada com o Enchant.

publicidade

Ted Leonard segue como grande intérprete e letrista e Douglas A. Ott vai aumentando o peso das guitarras paulatinamente, mesmo sem deixar a influência de Marillion, especialmente de "Afraid Of Sunlight" e "Brave", sair de foco em acordes, solos e timbres.

O que dizer? Uma banda com fãs (e muitos) no Brasil, a qual começou a carreira com "A Blueprint Of The World", facilmente digno de uma nota 10, e vem nesta seqüência absurda de lançamentos maravilhosos... resta ficar encantado com o som e indignado com a inércia sul-americana.

publicidade

Lançado no exterior pela InsideOut - 2003

Site Oficial: http://www.theoasis.cc
Site Brasileiro: http://www.beenchanted.com

Formação:
Ted Leonard (Vocais)
Douglas A. Ott (Guitarra)
Bill Jenkins (Teclados)
Ed Platt (Baixo)
Sean Flanegan (Bateria)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lista: 50 discos de rock e metal sem uma única música fracaLista
50 discos de rock e metal sem uma única música fraca

Jethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led ZeppelinJethro Tull
A fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin