Resenha - Trading Souls - Empire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


O Empire surgiu como um projeto de Rolf Munkes e Geraldo Kloos (grandes fãs de hard rock), tendo lançado um belo cd, "Hypnotica" com vários convidados, como os experientes Don Airey e Neil Murray, além de Mark Boals. A sonoridade desta banda remete ao hard influenciado por bandas como Deep Purple e Rainbow, mas os mesmos procuraram incorporar elementos do hard dos anos oitenta, criando uma bela sonoridade que mistura o "groove" setentista com o som moderno das bandas hard oitentistas.

publicidade

Seu segundo cd, "Trading Souls" traz outra vez convidados de alto nível, como os já citados Airey e Murray, além do vocalista Tony Martin (o eterno regra-três do Black Sabbath) e do baterista Anders Johansson (Hammerfall) que já havia participado do primeiro cd. "One in a Million" já começa com o famoso teclado "Hammond", sendo bem influenciada pelo Purple, assim como "Pay Back Time". A voz de Tony Martin se encaixa bem ao estilo, e a banda é talentosa (e nem poderia deixar de ser). Já a balada "Teenage Deadhead" é bem calcada no hard anos 80 do Whitesnake.

publicidade

E o cd desfila vários petardos hard que merecem destaque, como a pesada "Big World, Little Man" (outra influenciada por Deep Purple, principalmente na guitarra de Rolf) as excelentes "Perfect Singularity" e "Back in the Light" (esta mais moderna, com a sonoridade comercial, mas bem feita, dos anos 80) e a setentistas "Wherever You Go" e "Coming Home", cujos riffs lembram muito o Black Sabbath com Tony Martin.

publicidade

Uma banda com feras como as citadas acima não poderia fazer algo que não fosse considerado bom. Tony Martin esta muito bem no cd, calando a boca de quem o critica, e a performance dos músicos e impecável. Recomendável para quem curte um bom hard, englobando as evoluções que o estilo sofreu dos anos setenta até hoje.

Site oficial: http://www.empire-rock.com

publicidade

Line Up:
Tony Martin – Vocais
Rolf Munkes – Guitarras
Neil Murray – Baixo
Gerald Kloos – Bateria
Don Airey – Teclados
Anders Johansson – Baterista convidado.

Material Cedido Por:
Hellion Records.
http://www.hellionrecords.com.br

publicidade


Outras resenhas de Trading Souls - Empire

Resenha - Trading Souls - Empire




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Led Zeppelin: A controvérsia sobre as origens do nome da bandaLed Zeppelin
A controvérsia sobre as origens do nome da banda

Velocidade: Top 10 de músicas de Metal para ser multadoVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin