Resenha - Synergy / A Thousand Deaths - Diabolical

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

9


Em 2002 o grupo sueco Diabolical lançou o seu segundo disco de estúdio. Mas isto para nós brasileiros hoje pouco importa. Sabe por que? Porque a gravadora Zenor Recordz Brasil (www.zenorrecordz.hpg.com.br) está lançando por aqui não só este último disco da banda, que leva o título de "A Thousand Deaths", mas com ele o ‘debut’ do Diabolical, "Synergy", em um único CD! Isso mesmo, um "dois em um", inédito em todo o mundo, com capa exclusiva para o nosso mercado.

publicidade

De nada iria servir este investimento se a banda não fosse boa. Felizmente, o Diabolical detona um thrash/death muito extremo, cheio de passagens brutais, outras mais cadenciadas e até com um certo investimento em riffs à lá heavy metal tradicional. Formado por M. Odling (vocal), H. Carlsson (guitarra), Vidar W. (guitarra), L. Soderberg (baixo e bateria), o Diabolical tem como destaque nestes dois discos a produção, impecável e extremamente bem feita, a cargo de P.O. Saether (Terror 2000, Necrodeath, Carnal Forge, etc). A produção está tão boa, que mesmo sendo dois discos gravados e lançados em tempos distintos, parecem pertencer a um mesmo ‘take’ de gravações. E isto é realmente muito relevante, já que no material não há piques de boas partes, nem um declínio nesta citada qualidade.

publicidade

Instrumentalmente falando, o que se destaca são os riffs de guitarra, próximos ao estilo do Six Feet Under, o vocal que fica entre Shagrath (Dimmu Borgir) e Mille Petrozza (Kreator)... Já a bateria, esta anda em uma escola puramente brutal, porém desprovida de tanta rapidez e sem dois bumbos. Entre as dezessete faixas, há músicas mais longas e mais thrash, outras mais curtas e puramente death. Estas faixas estão intercaladas ao decorrer do material, fazendo do CD algo pouco cansativo para "ouvidos sensíveis". Das longas composições, destaque para "Caged Wrath", "Guidance of Sin", "An Opposite Law" e a melhor de todas na minha opinião, "Profane Murder". Na linha mais curta, os destaques vão para "Drowned in Blood", "Dead Angel’s Choir", "Children of the Mushroom Cloud" e "Until the Day Arrives".

publicidade

Altamente recomendado para os fãs do estilo. Uma preciosidade muito pouco conhecida aqui no Brasil, e que tem tudo para despontar. Parabéns à Zenor Recordz por investir em uma banda, e especialmente por investir em um lançamento 100% exclusivo.

Synergy:
01. Suicidal Glory
02. Ashes II
03. Caged Wrath
04. Drowned in Blood
05. Guidance of Sin
06. Human Control
07. The Passenger
08. Haven

publicidade

A Thousand Deaths:
01. A Thousand Deaths (Intro)
02. Children of the Mushroom
03. God of the Underworld
04. Dead Angel’s Choir
05. Until the Day Arrives
06. Under My Skin
07. An Opposite Law
08. Demonic
09. Profane Murder

Line-up:
M. Odling (vocal);
H. Carlsson (guitarra);
Vidar W. (guitarra);
L. Soderberg (baixo e bateria).

publicidade


Outras resenhas de Synergy / A Thousand Deaths - Diabolical

Resenha - Synergy / A Thousand Deaths - Diabolical




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Queen: porque Freddie Mercury teve seus bens queimados após morrerQueen
Porque Freddie Mercury teve seus bens queimados após morrer

Motörhead: Amy Lee no colo de Lemmy KilmisterMotörhead
Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin