Resenha - Battles for the Unknown - Betrayer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leandro Testa
Enviar Correções  


Quando recebi esse material, o pouco que eu sabia do Betrayer era a sua procedência mineira e que eles praticavam o tão grandioso heavy tradicional. Logo que entrei no carro e coloquei o CD para rolar, fiquei altamente maravilhado pela explosão dos falantes e tive que soltar um "Êta trem bão, sô!!!" para a qualidade de "Scarpus, the Sucker" já que o som da banda não se limitava às suas barreiras imaginárias e evocava outro elemento oitentista, relances da agressividade ‘thrash’.

publicidade

Que abertura! e se partes dela já imprimiam uma certa velocidade, surpresa veio depois com "Save Yourself" que, mesmo sendo outro destaque, é do tipo ‘engana-troxa’, por proporcionar dez segundos aniquiladores de extrema felicidade (dos quais eles podiam abusar), e simplesmente, do nada, mudar o andamento para algo mais contido e voltado ao ‘groove’.

publicidade

Corre tudo bem até o próximo ato, "Running Against the Time". Entretanto, na também cadenciada "The Four Horseman of Apocalypse’, a falta acumulada de variação nos vocais aumenta o cansaço causado e, a despeito de vários riffs inspirados, o ouvinte já passa a pensar no mesmo do timbre de guitarra, que podia também ter suas oscilações.

Vale, sobretudo, ressaltar a produção pra lá de jóia que ocupa quase todo o disco; "quase" pois deixou uma "aura" no cantor Lêxa (cuja impostação lembra bastante a fase Icon de Nick Holmes, do Paradise Lost), tornando seu trabalho ainda menos natural e chegando a ser estranha, principalmente quando ele "dá uma forçada" - a exemplo da última música citada, quando na terceira estrofe ele parece pronto para ensaiar um gargarejo.

publicidade

Para amenizar os predicados acima, mostrou-se bem-vinda a semi-balada "Loving till Death" e, por fim, a faixa-título que retoma um pouco a ótima tendência do início.

Somente espero que eles saibam aproveitar muito bem os melhores momentos desse EP para injetar tamanha vontade no debute que vem a seguir. Ao que tudo indica ele deve estar saindo no segundo semestre de 2003, pois o quarteto já voltou aos estúdios. E se realmente forem acertados os detalhes aqui expostos, esse primeiro ‘full-lenght’ será praticamente obrigatório pra quem, algum dia na vida, já ostentou a insígnia de "metalero" (e estufa o peito ao dizer disso...)

publicidade

Apóiem a cena nacional.

Formação:
Lêxa – vocais
Éder Marques – guitarras
Omar Cardoso – bateria
Renato Kojima – baixo

Duração – 23:54 (6 faixas)

Material cedido por:
New Records (Ricardo Munayer David)
Rua Newton, 165 – B.São Bento
CEP 30360-200 - Belo Horizonte – MG
Tel: (31) 3342-1606 / 9958-8985
Email: [email protected]
ou [email protected]

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Manowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?Manowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

Metallica: Ulrich comenta sobre seu maior erroMetallica
Ulrich comenta sobre seu maior erro


Sobre Leandro Testa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Leandro Testa no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin