Resenha - Shadow Land - Dark Moor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Mais uma banda de power metal. E esta vem da Espanha. Que bom que estão surgindo boas bandas de heavy metal pelo mundo, sinal de que o estilo que era dado como morto está bem vivinho da silva. Este Dark Moor vem da Espanha, e calca seu som no power melódico de bandas como Helloween, Gamma Ray, e com algumas pitadas sinfônicas, mais bem discretas. A banda se diferencia por ter uma vocalista, Elisa Martin, que se mostra muito competente, com uma voz bem colocada e sem desafinar em agudos e com boa entonação em tons graves, sem o tom operístico de vocalistas como Tarja (Nightwish), apresentando mais agressividade, que se encaixa com a proposta da banda.

Metal: Mapa revela os países com mais bandas do estiloSeparados no nascimento: Ian Hill e Stênio Garcia

Logo de cara nos deparamos com a potente Valhalla, com guitarras agressivas e um refrão poderoso, de cara uma ótima faixa e ótima abertura para um cd, se assemelhando ao Helloween da época dos antológicos Keepers. O nível continua alto na faixa seguinte, Dragon into the Fire, com vocais dobrados muito bem colocados e excelentes backings, cortesia da muralha de guitarras Enrik Garcia e Albert Maroto. A faixa seguinte, Calling the Wind, começa com um clima bem épico e continua com uma levada contagiante, com vocais competentes e um refrão cativante, sem dúvida a melhor do cd. A banda também se dá muito bem em músicas mais cadenciadas, como a faixa Magicland, aonde os teclados de Roberto DC se encaixam perfeitamente, como em todo o cd.

Outros destaques? A pesadíssima Flying, com uma levada super-cadenciada e um clima medieval fantástico, e a típica Power-speed, Born in the Dark, com sua agressividade pulsante. O cd fecha com a balada The King's Sword, trazendo de volta o clima medieval, sendo muito bonita e agradável. Como bônus da versão nacional temos a faixa The Dark, que mantém o clima do cd todo, sendo de alto nível. Este cd é de 1999/2000, sendo o primeiro da banda. Boa dica para quem deseja apreciar uma banda de power melódico com vocais femininos que investe mais no som anos 80, com leves pitadas de teclados. Vale conferir.

Line Up:

Elisa Martin - Vocais
Roberto DC - Teclados
Jorge Saez - Bateria
Enrik Garcia - Guitarras/backings
Albert Maroto - Guitarras /backings
Anan Kaddouri - Baixo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dark Moor"


Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Metal: Mapa revela os países com mais bandas do estiloMetal
Mapa revela os países com mais bandas do estilo

Separados no nascimento: Ian Hill e Stênio GarciaSeparados no nascimento
Ian Hill e Stênio Garcia

Ghost: uma foto assustadora dos bastidores do Rock In RioGhost
Uma foto assustadora dos bastidores do Rock In Rio

Metallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TVMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

Suzi Quatro: a importância da linda baixista para o rockSuzi Quatro
A importância da linda baixista para o rock

Judas Priest: a importância do British Steel para o MetalJudas Priest
A importância do "British Steel" para o Metal

Metallica: Hulk Hogan quase entrou na banda?Metallica
Hulk Hogan quase entrou na banda?


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336