Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemMorre Andy Fletcher, tecladista e membro fundador da banda Depeche Mode

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemMorre Alan White, baterista do Yes e que gravou a clássica "Imagine", de John Lennon

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemIron Maiden: Bruce fala sobre groupies; "parei de transar com elas quando me apaixonei"


Resenha - Soulfully Live at the City of Angels - Glenn Hughes

Por Rafael Carnovale
Em 01/04/05

Nota: 9

Chamar Mr. Hughes the "Voice of Rock" chega a ser redundante. O cara realmente é dotado de um gogó privilegiado, e também de uma sensibilidade musical impressionante, o que o permite transitar facilmente do soul/funk para o rock/metal. Este CD duplo ao vivo, gravado num show bem intimista no Sound Image Studio (Califórnia, EUA) para uma seleta platéia, nada mais é do que um apanhado de tudo o que o dito cujo já produziu em sua vasta carreira.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Com uma excelente banda de apoio (Chad Smith na bateria, JJ Marsh nas guitarras, Ed Roth nos teclados, George Nastos nas guitarras e o próprio no baixo), e tendo como "backing vocals" de luxo Kevin Dubrow (Quiet Riot) e Alex Lighertwood, Gleen despeja 11 petardos que revelam as minúncias de sua carreira. Seja em rockões poderosos ("Can’t Stoop the Flood", "Higher Places" e a excelente "Medusa", de seus tempos de Trapeze) a músicas imortalizadas como "Mistreated" e "Coast to Coast", ou até mesmo em material mais recente como "The Healer" e "Changes" (estas, bônus tracks de estúdio), a banda mostra toda sua categoria, para dar ao gogó avantajado de Gleen (quem diria que depois de se livrar das drogas ele fosse cantar tanto) um suporte de respeito.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Um bom CD ao vivo, que peca apenas por não ter uma participação maior da platéia (afinal o show foi gravado em um estúdio), mas que é dotado de um som bem crú e pesado, e que é recheado de boas músicas ("You Keep on Moving" e "Getting Tigher", da época em que Gleen integrava o Deep Purple) e de talentosos músicos.

O CD é um apanhado de toda a carreira de um dos mais expressivos vocalistas do rock mundial, e também um bom histórico do rock setentista e oitentista. Se você viveu nessa época, ou curte o som, já o tem em mãos... logo não preciso recomendar, correto?

Site Oficial: http://www.glennhughes.com

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Material Cedido Por:
Hellion Records.
Http://www.hellionrecords.com.br
São Paulo (SP)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Glenn Hughes: ele deseja o melhor ao "esquisitão" Blackmore


Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.