Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemMax Cavalera diz que Igor merece mais crédito entre os bateristas mundiais

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemMetallica em Belo Horizonte: Sorte de quem pôde ir


Resenha - Fiendish Regression - Grave

Por Ben Ami Scopinho
Em 10/01/05

Os suecos do Grave voltam com seu violento death metal "old school" apresentando seu oitavo registro, o rolo-compressor "Fiendish Regression", cuja inovação em relação aos trabalhos anteriores está no local onde foi gravado, pois onde antes era tradição gravar no Sunlight Studio, desta feita optaram por visitar o Abyss Studios, local já lendário e preferido por muitas bandas mais extremas.

E o resultado final ficou soberbo, pois "Fiendish Regression", além de manter suas características tradicionais de agressividade sonora, se alternando entre a cadência e a velocidade, agora sua música ficou ainda mais encorpada com tal mudança de ares, pois os produtores e irmãos Tägtgren tem experiência de sobra neste estilo.

Encabeçados por Ola Lindgren nas vozes e guitarras e Jonas Torndal na outra guitarra, essa dupla são os responsáveis por todas as composições e realmente são mestres na elaboração de riffs de altíssima qualidade que percorrem todas as faixas deste álbum, riffs para literalmente quebrar pescoços. O baixista Fredrik Isaksson executa com muita competência sua função e Pelle Ekegren, novo membro que já havia tocado em apresentações ao vivo como músico convidado, adicionou vida e grooves para a estrutura clássica do Grave. Realmente dá gosto escutar esse músico tocar sua bateria, sendo que seu trabalho com os bumbos é de tirar o fôlego.

As letras são os tradicionais ataques à religião católica ou temas mais mórbidos, urrados escandalosamente, complementando toda a parte instrumental e com certeza atingem o objetivo de agredir e mostrar toda a violência do estilo aos não-avisados.

Grave e este seu trabalho provavelmente agradará os apreciadores mais tradicionais do estilo e há grandes chances de angariar ainda mais fãs, pois, mesmo sendo sua música considerada extrema, é de muito bom gosto e tem os instrumentos muito bem definidos, nos permitindo realmente apreciar sua proposta.

Grave - Fiendish Regression
2004 – Century Media

01. Last Journey
02. Reborn
03. Awakening
04. Breeder
05. Trial by fire
06. Out of the light
07. Inner voice
08. Bloodfeast
09. Heretic

http://www.intothegrave.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Heavy Culture: Confira bate-papo com o baixista sueco Tobias Cristiansson



Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.