Resenha - Carro Bomba - Carro Bomba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos A. M. Cruz
Enviar Correções  


Poucas palavras causam tanta repulsa hoje em dia quanto "bomba", devido ao momento delicado em que vive a humanidade, ainda mais depois daquele fatídico 11 de setembro. Mas poucas também são as que poderiam ser usadas para descrever o disco de estréia do CARRO BOMBA, uma verdadeira explosão em alta velocidade de Rock'n'Roll, que não deixa pedra sobre pedra, trazendo dez petardos gravados ao vivo em estúdio, como convém a um power-trio que se preze.

publicidade

"Power-trio"? Sim, é exatamente isto, pois o que os terrockistas Marcello Schevano, Ricardo Bonx e Fabrízio Micheloni apresentam é uma autêntica releitura das bandas setentistas do gênero, espécie de versão atualizada (e naturalmente um pouco mais pesada) de lendas como CREAM, JIMI HENDRIX EXPERIENCE, WEST BRUCE & LAING, DUST, e muitas outras, mas com um pequeno toque de rock'n'roll nacional, lembrando em alguns momentos os trabalhos mais pesados do CASA DAS MÁQUINAS, O PESO e MADE IN BRAZIL.

publicidade

De ponta a ponta o disco é um verdadeiro atentado contra a bundamolice que, salvo raras exceções, impera no rock'n'roll brazuca, com dez faixas repletas de riffs e solos de guitarra, baixo vibrante, bateria marcante e vocais ganchudos, tudo no talo do início ao fim, com uma produção bastante competente a cargo da própria banda e de Renê Seabra.

publicidade

O CD abre com "O Dobro Ou Nada", faixa que é puro AEROBLUS (cujo vídeo pode ser conferido neste link), seguindo com a pesada "Rock'n'Roll Machine", que inicia com uma levada que começa meio a la WEST BRUCE & LAING e depois emenda em um solaço de guitarra; depois é a vez de "Carro Bomba", um petardo quase "Heavy Metal" pelo peso (e que peso!)

publicidade

Em seguida vêm "A Hora Agora é de Fazer Valer", rock'n'rollzão com um clima meio que lembrando os trabalhos mais pesados do PATRULHA DO ESPAÇO, principalmente na hora dos coros; na seqüência "Ode à Bohemia", que começa no mesmo esquema, mas depois dá uma freada, embora mantenha o mesmo peso. Daí é a vez da intrincada "Louco de dar Nó", cheia de variações e quebradas; "Sonhos" que traz em alguns trechos um suíngue inusitado, salientado por um baixão poderoso que permeia a canção de ponta a ponta; "Crocodilagem", que retoma o peso sem concessão; "Raivosas Roedoras", com uma letra maliciosamente deliciosa ("Selvagens raptoras / Qualquer pistola elas sabem manejar / Hipnotizadoras / Qualquer serpente elas sabem levantar") e por último "Transgressores", um rock'n'roll descendente direto do que melhor se fez no gênero nos 70's.

publicidade

Por aí se vê que o álbum é imperdível para old-Rockers, stoners, e rock'n'rollers em geral!

(e eu que jamais imaginei que algum dia teceria elogios a um CARRO BOMBA...)

Faixas:
O Dobro Ou Nada
Rock'n'Roll Machine
Carro Bomba
A Hora Agora é de Fazer Valer
Ode à Bohemia
Louco de dar Nó
Sonhos
Crocodilagem
Raivosas Roedoras
Transgressores
Total Time: 42:13

publicidade

Formação:
Marcello Schevano (vocal, guitarra)
Fabrízio Micheloni (vocal, baixo)
Ricardo Bonx (vocal, bateria)

Website oficial: www.carrobomba.com.br.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Carro Bomba: banda lança novo videoclipe


Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São PauloMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo


Separados no nascimento: Sarah Jessica Parker e o mascote EddieSeparados no nascimento
Sarah Jessica Parker e o mascote Eddie

Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?Slipknot
Como são os membros da banda sem as máscaras?


Sobre Marcos A. M. Cruz

Fanático por rock setentista.

Mais matérias de Marcos A. M. Cruz no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin