Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemMichael Anthony diz que "Van Halen III" foi "a coisa mais louca que a banda já fez"

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemNovo álbum do Krisiun será lançado em julho; veja capa e tracklist

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemBlind Guardian divulga vídeo oficial de "Blood Of The Elves"; veja aqui

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemMetallica libera vídeo da clássica "Fight Fire With Fire" ao vivo em Belo Horizonte


Resenha - Towers Of Avarice - Zero Hour

Por Thiago Sarkis
Em 15/04/01

Nota: 7

A mudança no direcionamento musical do Zero Hour é chocante e faz, deste, um disco difícil de digerir e compreender. No primeiro trabalho, a banda foi original, criativa, mas seguiu uma linha mais marcada, já ‘registrada’ por bandas como o Dream Theater. Neste segundo álbum, os irmãos Jasun e Troy Tipton e seus companheiros, Mike Guy e Erik Rosvold, nos levam a uma jornada por um estilo mais pesado e técnico.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"The Towers Of Avarice" é um álbum conceitual, com 6 faixas e cerca de 45 minutos de duração, que fala sobre um mundo industrializado, onde o homem constrói e busca o progresso e acaba se tornando dependente de suas próprias criações. Uma história excelente, mais realista e pé no chão do que a maioria dos trabalhos conceituais que podemos ver circulando por aí.

Desde a primeira faixa, que leva o nome do CD, podemos ver que o grupo amadureceu e tem hoje, mais do que nunca, um estilo próprio. Com técnica, peso e intensas variações de ritmos, o Zero Hour se isola um pouco do metal progressivo e do uso de teclados e passa a praticar algo mais conhecido como metal técnico, com todos os instrumentos trabalhando ao mesmo tempo, sem dar espaço para um ou outro aparecer mais. Enfim, ficaram mais próximos de Spiral Architect e Aghora, porém sem a mesma técnica e com um pouco mais de peso.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

A verdade é que o Zero Hour mostrou qualidades, mais uma vez, mas ainda precisa evoluir muito para chegar ao nível técnico e musical de outras bandas deste novo estilo adotado. Apesar dos vocais emotivos de Rosvold, "The Towers Of Avarice" soa mecânico e não passa muito sentimento. Falta uma certa musicalidade e mais uma vez, o jeito vai ser esperar por um próximo trabalho do grupo, para ver se finalmente há uma definição e manutenção de linha a ser seguida e se conseguem fazê-la com maior competência.

Site Oficial – http://www.zerohourweb.com

Jasun Tipton (Guitarra & Teclados)
Mike Guy (Bateria)
Troy Tipton (Baixo)
Erik Rosvold (Vocais & Teclados)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.