Resenha - I'm A Bluesman - Johnny Winter

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos A. M. Cruz
Enviar Correções  


Johnny Winter é uma lenda viva, fato consumado. Consumado também é o fato dos excessos de toda uma vida, aliado a uma saúde frágil, terem transformado o lendário albino em uma pálida sombra do que foi. Aliás, é quase um milagre estar ainda viva esta lenda viva!

publicidade

Por isso não esperava muito deste novo trabalho, primeiro inédito em cerca de sete anos, e para se ter uma idéia, sequer estava muito animado em conferir a turnê que ele faria em nosso país este ano, que no final das contas acabou sendo cancelada, haja visto não ser exatamente um fãnático, pois receava ver no palco uma lenda viva, mais lenda do que viva, infelizmente.

publicidade

Pois surpreso e contente fiquei com o álbum! Claro que não dá para comparar com os clássicos do passado, mas ele traz boas canções, executadas de maneira límpida e firme - nada de excepcional, mas um bom disco para se ouvir em uma tarde plácida, pois Mr. Winter há anos deixou de lado as estripulias guitarrísticas e mergulhou fundo em suas raízes blueseiras, adotando aquela máxima que diz "tocar Blues é como fazer sexo: quando se é jovem, pensa-se que basta ser rápido para convencer; quando se envelhece, a experiência mostra que o grande lance é tocar cada nota no lugar e na hora certa".

publicidade

Boa parte dos créditos devem ser concedidos também à excelente banda de apoio, calcada basicamente nos mesmos que costumam acompanhá-lo ao vivo, ou seja, Scott Spray no baixo, Wayne June na bateria e James Montgomery na gaita, além de Reese Wynans (tecladista que trabalhou com Stevie Ray Vaughan) e Paul Nelson na guitarra, que embora alguns desavisados associem a outros gêneros, pois além de ter sido aluno de Steve Vai e haver galgado sucesso em uma banda de Heavy Metal (Liege Lord), trafega com desenvoltura pelo Blues, tanto que é co-autor de três composições deste álbum, incluindo a faixa-título, que de acordo com Paul, é uma tentativa de retratar a biografia do lendário bluesman albino.

publicidade

É verdade que em alguns momentos fica claro que Johnny está no limite de suas forças, mas ainda assim é ele quem brilha ao longo do disco, que naturalmente está calcado no Blues, mas traz uma grande variação entre as faixas, recheadas de riffs, solos e algumas partes acústicas.

Enfim, não é um trabalho que vai trazer novos fãs para o guitarrista, porém os velhos admiradores com certeza ficarão bastante satisfeitos, tal qual eu fiquei.

publicidade

Viva a lenda e longa vida à lenda!

Faixas:
I'm a Bluesman
Cheatin' Blues
I Smell Smoke
Lone Wolf
So Much Love
Monkey Song
Shake Down
Sweet Little Baby
Pack Your Bags
Last Night
That Wouldn't Satisfy
Sugar Coated Love
Let's Start All Over Again

Total Time: 51:10

Formação:
Johnny Winter (vocals, guitars)
James Montgomery (harmonica)
Paul Nelson (electric guitar)
Scott Spray (electric bass)
Wayne June (drums)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dave Mustaine: os dez álbuns que mudaram a sua vidaDave Mustaine
Os dez álbuns que mudaram a sua vida


Kiss x Secos & Molhados: o fim da polêmicaKiss x Secos & Molhados
O fim da polêmica

Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosOops!
10 erros eternizados em gravações de clássicos


Sobre Marcos A. M. Cruz

Fanático por rock setentista.

Mais matérias de Marcos A. M. Cruz no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin