JLT: não somos uma banda tributo, somos o Rainbow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Diego Camara, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 03/03/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em uma entrevista exclusiva conduzida pelo blog Nightwatcher's House Of Rock, Joe Lynn Turner (RAINBOW, DEEP PURPLE, YNGWIE MALMSTEEN, OVER THE RAINBOW), o lendário vocalista discute seu último projeto OVER THE RAINBOW, que apresenta nas guitarras Jürgen Blackmore, filho do guitarrista Ritchie Blackmore (DEEP PURPLE, RAINBOW). Ele fala sobre as possibilidades da banda gravar material original, seus dias no RAINBOW, seu último álbum "Live In Germany", que fez juntamente com o guitarrista Joe Bonamassa, e muito mais.

Rock e Metal: os dez maiores Deuses dos RiffsRegis Tadeu: "Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"

Um pequeno trecho da entrevista pode ser visto logo abaixo:

Primeiro, eu gostaria de falar um pouco sobre o OVER THE RAINBOW, que além de você mesmo apresenta o baterista Bobby Rondinelli, tecladista Tony Carey e Jürgen Blackmore, filho de Ritchie. Como exatamente este projeto veio à tona, e por que fazê-lo agora?

Turner: "Serei honesto com você, isto foi ideia minha. O que aconteceu foi que há sempre empresários de todo lugar que dizem para mim: 'Oh, seria ótimo se o RAINBOW voltasse novamente'. Eu digo: 'Olhe, Ritchie está feliz com o que está fazendo, dê a ele um pouco de paz'. Não preciso dizer que eu nunca tive problemas com Ritchie, nós trocamos e-mails por algum tempo, especialmente quando eu estava fazendo meu último álbum solo, 'Second Hand Life'. Foi ele quem me sugeriu que eu fizesse 'Stroke Of Midnight', 'Cruel' e todas essas músicas. Elas ficaram ótimas, então eu sou muito agradecido por isto. Estas foram algumas músicas que foram deixadas do álbum do DEEP PURPLE e nunca foram lançadas. Eu sei bem o que ele está fazendo, e eu sei o que ele quer fazer. Eu respeito isto totalmente, mas parece que ninguém mais respeita, nenhum dos fãs... eu somente digo a esses caras: 'Deixem ele só. Ele nunca mais irá fazer isso de novo, ele está fazendo o que ele quer fazer, e depois que estiver feito, BLACKMORE'S NIGHT, ele irá chutar tudo e ir jogar futebol".

"Então depois da última turnê na Rússia veio o empresário: 'Oh, a turnê do RAINBOW! Isso será ótimo!'. Eu disse a ele: 'Ela nunca será (a turnê do RAINBOW) sem o Ritchie. Quem irá tocar a guitarra?'. Então, eu estive lá sentado com um monte de vodka, e isto me acertou, veio como um flash. Quem seria melhor do que outro Blackmore? Jürgen é perfeito para o cargo. Eu sei que ele esteve tocando por 25, 30 anos. Daí eu vi alguns dos seus velhos trabalhos no YouTube, e eu vi que este garoto pode tocar. Eu conheço Jürgen desde que ele tinha 16 anos. Eu não queria mesmo entrar nisto, mas eu posso lhe dizer que há problemas entre a mãe dele e Ritchie."

"Daí eu liguei para Jürgen e disse: 'Olhe, eu estou indo para a Alemanha, gostaria de encontrar você, especialmente pois estou indo para Hamburgo'. Então nós fomos para um jantar, e foi ótimo ver ele e Karen, sua empresária, que eu já conhecia de um bom tempo. Para tornar uma história longa curta, eu simplesmente joguei tudo isto nele. Eu não falei com ninguém antes de Jürgen. Ele era o músico chave nisto tudo, pois se ele não pudesse fazê-lo, então eu não poderia pensar em ninguém que pudesse. Eu queria que esta coisa se tornasse genuína, eu queria que fosse autêntica. Nós não somos uma maldita banda tributo, nós somos o RAINBOW. Todos os membros exceto Jürgen foram parte do RAINBOW em uma encarnação ou outra, e eu posso lhe dizer que Jürgen tem no sangue."

A entrevista completa pode ser lida neste local (em inglês).

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Rock e Metal
Os dez maiores Deuses dos Riffs

Todas as matérias e notícias sobre "Rainbow"

Separados no nascimento
Ritchie Blackmore e Mr. Bean

Anos 90
10 shows pouco comentados

Ronnie James Dio
Rockstars respondem qual foi sua melhor banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Rainbow"Todas as matérias sobre "Over The Rainbow"

Regis Tadeu
"Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"

Gosto Musical
Artistas falam do que devia ser banido para sempre

Pink Floyd
As músicas deles são difíceis de entender?

David Lee Roth: strippers, cocaína, maconha e Jack Daniel'sMax Cavalera sobre o Sepultura: "O vocalista deles não estava lá no começo, né?"Dave Mustaine: Kiko é o primeiro que me intimida desde FriedmanNando Moura: "Como viver de música sem ser o Kiko Loureiro"Megadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave MustaineThrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online